Carnes: Mato Grosso está recuperando mercados, avalia Acrimat

Publicado em 18/09/2012 07:51 379 exibições
Vendas internacionais registram alta em volume e em movimentação financeira em agosto.
As exportações de carnes mato-grossenses registraram alta de 25,5% em agosto em comparação com o mês anterior. A comercialização no oitavo mês de 2012 foi de US$ 85,058 milhões ante US$ 67,73 milhões em julho. O volume embarcado também foi maior, com variação de 21,9% entre os dois meses, fechando agosto com 17,4 mil toneladas em comparação com 14,3 mil toneladas em julho. A Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) analisa positivamente os dados do boletim do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária que apontam uma recuperação para o setor da carne. 

O superintendente da Acrimat, Luciano Vacari, explica que estes números possuem dois aspectos. O primeiro é com relação à valorização do dólar e da carne. “Com o câmbio em alta a rentabilidade da carne melhora porque a commodity é cotada em dólar. Além disso, em virtude dos problemas externos, a carne está mais valorizada no mercado internacional”, afirma ao comentar a crise política na Argentina, a seca nos Estados Unidos e as limitações de oferta do Uruguai.

O crescimento nas exportações não se limita ao mercado financeiro, o volume embarcado também está maior. Segundo o boletim do Imea, esta majoração fez com que a utilização da capacidade de abate dos frigoríficos no Estado passasse de 37% para 40% no último ano. Isso foi consequência do aumento mensal de 21,9% no volume e de 6,9% no acumulado de janeiro a agosto deste ano em comparação com o mesmo período de 2011, quando foram abatidas 93,9 mil toneladas, sendo que este ano já foram 100,4 mil toneladas.

Para Luciano Vacari, este aumento demonstra que o Brasil está conseguindo diversificar seu mercado, ampliando a relação comercial com mais países. “O estímulo para esta maturidade do mercado, infelizmente, foi o embargo russo. Mas com isso percebemos a possibilidade de ampliar nossas vendas, principalmente quando a Rússia retomar as compras, visto que é um importante cliente do qual não podemos abrir mão”. O Oriente Médio foi o maior comprador com a aquisição de US$ 30,36 milhões, seguidos da União Europeia, com US$ 11,25 milhões, da Venezuela com US$ 9,09 milhões e da China, que comprou o equivalente a US$ 4,79 milhões. A soma dos demais clientes foi de US$ 29,55 milhões.

A participação do Estado no volume total embarcado também aumentou, passando de 17,1% em julho para 19,2% em agosto das 90,625 mil toneladas embarcadas pelo país.
Tags:
Fonte:
Acrimat

0 comentário