Tempo: Áreas do RS, SC e PR têm alerta de chuvas intensas nesta 6ª; prejuízos chegam a R$ 385,9 milhões

Publicado em 18/01/2019 11:26
2385 exibições

Imagem de satélite de todo o Brasil nesta sexta-feira (18) - Fonte: Inmet
Imagem de satélite de todo o Brasil nesta sexta-feira (18) - Fonte: Inmet

A região Sul do Brasil segue com instabilidades nesta sexta-feira (18). Áreas do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná têm novo alerta de chuvas intensas. Com as precipitações dos últimos dias, os prejuízos em municípios gaúchos foram contabilizados em R$ 385,9 milhões.

Uma frente fria passou nos últimos dias sobre o Sul e intensificou as instabilidades. Além disso, sistemas de baixa pressão atmosférica também estão contribuindo para a formação das nuvens de temporais na região. Lavouras de soja gaúchas estão alagadas há mais de uma semana.

Em São Gabriel (RS), no Oeste do Rio Grande do Sul, a chuva em janeiro já acumula 800 milímetros, número bem acima da média histórica no período. A estimativa é de 40% de perda na safra de arroz, cerca de 20% do total da área de soja já sem nenhuma recuperação, grandes impactos na produção de mel e na pecuária local.

Veja mais:
» Chuva de janeiro acumula 800 mm em São Gabriel/RS e devasta produção da soja, arroz, mel e pecuária

Veja o mapa com a previsão de precipitação acumulada para até 174 horas (19/01 a 25/01) em todo o Brasil:

Mapa com a previsão de precipitação acumulada para até 174 horas (19/01 a 25/01) em todo o Brasil - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

"Chuva entre 20 e 30 milímetros por hora ou até 50 mm/dia, ventos intensos (40-60 Km/h). Baixo risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas", informou o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia).

Veja o mapa das áreas com alerta de chuvas intensas nesta 6ª feira:

Mapa das áreas com alerta de chuvas intensas nesta 6ª feira - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Aviso para as áreas: Planalto Norte Catarinense, Campanha, Metropolitana De Curitiba, Oeste Catarinense, Vale Do Itajai, Grande Florianópolis, Planalto Sul Catarinense, Litoral Sul Catarinense, Encosta Do Sudeste, Serra Do Sudeste, Depressão Central, Encosta Inferior Do Nordeste, Encosta Superior Do Nordeste, Campos De Cima Da Serra, Planalto Médio, Missões, Alto Uruguai, Central Paranaense, Litoral Paranaense, Norte Paranaense, Oeste Paranaense, Sudoeste Paranaense, Sul Paranaense, Litoral Gaúcho, Meio-Oeste Catarinense, Litoral Norte Catarinense

Informação reportada pelo site G1-Rio Grande do Sul, o número de atingidos com as chuvas no estado chegou a 7.357, com mais de 5 mil pessoas fora de casa. Dezessete municípios registraram danos, conforme levantamento da Defesa Civil. Os prejuízos em áreas gaúchas somam R$ 385,9 milhões.

Há danos em lavouras, pecuária, infraestrutura pública e residências. De acordo com o site da Gaúcha ZH, esse cálculo inicial leva em consideração um levantamento prévio da Emater em 102 municípios com lavouras de arroz e prejuízos reportados à Defesa Civil.

Leia mais:
» RS já soma R$ 385,9 milhões em prejuízos provocados pelo mau tempo

Áreas alagadas em Alegrete - RS
Áreas de soja alagadas em Alegrete (RS​) - Foto: Reprodução/Redes sociais

Áreas alagadas em Alegrete - RS
Áreas de soja alagadas em Alegrete (RS​) - Foto: Reprodução/Redes sociais

Áreas alagadas em Alegrete - RS
Áreas de soja alagadas em Alegrete (RS​) - Foto: Reprodução/Redes sociais

Áreas alagadas em Alegrete - RS
Áreas de soja alagadas em Alegrete (RS​) - Foto: Reprodução/Redes sociais

   Áreas alagadas em Alegrete - RS Áreas alagadas em São Gabriel/RS - foto:  Guilherme Medeiros Áreas alagadas em São Gabriel/RS - foto:  Guilherme MedeirosÁreas alagadas em São Gabriel/RS - foto:  Guilherme Medeiros Áreas alagadas em São Gabriel/RS - foto:  Guilherme Medeiros Áreas alagadas em São Gabriel/RS - foto:  Guilherme Medeiros

De acordo com o diretor da IBDAGRO, Guilherme Medeiros, a chuva segue intensa no Oeste do Rio Grande do Sul nesta quinta-feira. "Há lavouras que estão debaixo de água mais de 7 ou 8 dias", afirma. Ele acrescenta que perdas são irreversíveis.

As chuvas nos últimos dias já foram muito volumosas em áreas produtoras do Rio Grande do Sul, principalmente Oeste, em algumas cidades as precipitações foram três vezes maiores do que a média histórica. No início da semana, 11 cidades gaúchas decretaram situação de emergência.

Dados levantados pelo Inmet nas últimas 24 horas apontam altos acumulados na região Sul, mas em volumes menores do que nos últimos dias. Os cinco maiores foram em Santiago (RS): 44,4 mm, Maringa (PR): 39,8 mm, Cruz Alta (RS): 36,6 mm, São Gabriel (RS): 35,0 mm e Tupanciretã (RS): 34,8 mm.

Veja o mapa de precipitação acumulada nas últimas 24 horas em todo o Brasil:

Mapa de precipitação acumulada nas últimas 24 horas em todo o Brasil - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Os próximos dias ainda serão de chuvas no Sul. "No sábado (19), áreas de instabilidade vão deixar o dia chuvoso em áreas ao leste do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, incluindo as capitais Porto Alegre e Florianópolis", noticiou a Climatempo.

Ainda segundo a empresa, o dia também será muito instável e com chuva a qualquer hora em todas as demais áreas catarinenses e em todo o estado do Paraná. Apenas áreas do oeste gaúcho, incluindo a região de Gonzaga, não devem ter chuva.

"No domingo (20), a instabilidade perde força sobre o Rio Grande do Sul e várias áreas do estado já não vão ter previsão de chuva. No entanto, a capital Porto Alegre pode ter chuva fraca no decorrer do dia". A Climatempo destaca que podem ocorrer pancadas na faixa litorânea.

Leia mais:
» Chuva forte permanece no Rio Grande do Sul na próxima semana

Mapas do centro de previsão da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA, na sigla em inglês) apontam que, no período de 18 a 26 de janeiro, as chuvas ficarão concentradas sobre os extremos do país. De 26 de janeiro até 03 de fevereiro, mais chuvas chegam ao Brasil central.

Veja o mapa com a tendência de precipitação acumulada para o período de 18 de janeiro até 03 de fevereiro:

Mapa com a tendência de precipitação acumulada para o período de 18 de janeiro até 03 de fevereiro - Fonte: National Centers for Environmental Prediction/NOAA
Fonte: National Centers for Environmental Prediction/NOAA

Cultura da mandioca sendo prejudicada por Mandarova em Nova Aurora (PR). Envio do Técnico Agrícola David Clemente
Cultura da mandioca sendo prejudicada por Mandarova em Nova Aurora (PR). Envio do Técnico Agrícola David Clemente

Soja na propriedade Irmãos Lucian em Mercedes (PR)
Soja na propriedade Irmãos Lucian em Mercedes (PR)

Lavouras em Rio Verde (GO). Envio de Alex Zamonaro
Lavouras em Rio Verde (GO). Envio de Alex Zamonaro

Soja TMG fechamento de plantio 110 dias em Meridiano (SP)
Soja TMG fechamento de plantio 110 dias em Meridiano (SP)

Lavoura em Rio Verde (GO). Envio de Alex Zamonaro
Lavoura em Rio Verde (GO). Envio de Alex Zamonaro

Envie sua foto ou vídeo! Fale com a gente pelo WhatsApp (19) 99767-0241

» Clique e veja mais informações na página de Clima e acompanhe cinco satélites em tempo real

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário