Tempo: Chuvas cessam no Sul e favorecem finalização da colheita, mas por pouco tempo; frente fria se aproxima

Publicado em 17/04/2019 10:56 e atualizado em 18/04/2019 10:40
672 exibições

Imagem de satélite de todo o Brasil nesta quarta-feira (17) - Fonte: Inmet
Imagem de satélite de todo o Brasil nesta quarta-feira (17) - Fonte: Inmet

LOGO nalogo

A condição mais úmida prevista para a região Sul do Brasil passou rápido, mas com registros de altos acumulados nas últimas horas em cidades do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Para os próximos dias, a previsão é de um tempo mais firme, favorecendo a colheita da soja, mas deve durar pouco tempo.

"As nuvens carregadas que voltaram a se formar sobre o Sul do país trazendo chuva intensa e volumosa, tendem a perder força nesta quarta-feira (17). O sol reaparece e a previsão é de aberto e firme na maioria das áreas", destacou a Climatempo.

Essa condição mais firme para a região Sul, no entanto, dura poucos dias, pelo menos até sexta-feira (19), segundo a Climatempo. No sábado (20), uma frente fria avança associada à outros sistemas e volta a deixar o tempo instável sobre os três estados da região.

Veja o mapa com a previsão de precipitação acumulada para até 72 horas (18/04 a 20/04) em todo o Brasil:

Mapa com a previsão de precipitação acumulada para até 72 horas (18/04 a 20/04) em todo o Brasil - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Em entrevista ao Notícias Agrícolas nesta segunda-feira, Morgana Almeida, chefe do Centro de Análise e Previsão do Tempo do Inmet, confirmou a chegada das chuvas volumosas para a região, mas de forma rápida. No entanto, no final da semana, mais chuvas são previstas para o Sul.

"Entre a sexta-feira e o sábado, a gente tem a chegada de uma nova frente fria, que vai atuar sobre o país, e esse sistema vai trazer chuvas mais significativas para a porção Sul do país, inclusive o domingo de páscoa pode ser bem chuvoso", disse Almeida. O frio também deve retornar.

O balanço das precipitações nas últimas horas aponta altos acumulados em áreas da região Sul, mas as precipitações ainda seguem no Centro-Norte do país. Na terça-feira (16), os três maiores acumulados no país foram em Vitória (ES) 100 mm, Tramandaí (RS): 97,6 mm e Tupanciretã (RS): 74,4 mm.

"A chuva intensa que atingiu áreas do Sul entre a noite da segunda-feira (15) e esta terça-feira (16) foi resultado da atuação de um cavado meteorológico em níveis médios da atmosfera e da formação de um sistema de baixa pressão atmosférica no mar", disse a Climatempo.

Veja o mapa das áreas com precipitação acumulada nas últimas 24 horas:

Mapa das áreas com precipitação acumulada nas últimas 24 horas - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Com a previsão de mais chuvas, os trabalhos de finalização da colheita da soja podem voltar a ser impactados. No Rio Grande do Sul, por exemplo, até a semana passada, 68% da área do estado com a oleaginosa tinha os trabalhos finalizados.

No Paraná, os trabalhos de colheita da soja também estão próximos do final e do plantio do milho já foram encerrados, conforme o Deral (Departamento de Economia Rural da Secretaria de Agricultura e do Abastecimento do Paraná).

De acordo com o modelo Cosmo do Inmet, na previsão das chuvas acumuladas para os próximos sete dias, as chuvas na região Sul do país no período ficaram de leves a moderadas e devem atingir os três estados. Partes das regiões Norte e Nordeste seguirão registrando altos acumulados.

Veja o mapa de precipitação acumulada dos próximos 7 dias no Brasil:

Mapa de precipitação acumulada dos próximos 7 dias no Brasil - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Ainda nesta quarta-feira, segundo o Inmet, há previsão de chuvas intensas em áreas do Ceará, Piauí, Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte, além de acumulados de chuva em Minas Gerais.

As chuvas tem atrapalhado também a colheita em áreas do Matopiba. Apesar de não ter chuvas fortes previstas para esta quarta, os trabalhos na Bahia têm sido impactados. Na região de Luís Eduardo Magalhães (BA), os trabalhos devem ser encerrados nesta semana, caso o tempo colabore.

Veja mais:
» Chuva atrasa colheita da soja em LEM, mas trabalhos devem encerrar nessa semana com os 20% restantes

Previsão estendida de chuvas para o Brasil

De acordo com o mapa de previsão estendida do centro de previsão da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA, na sigla em inglês), no período de 17 até 25 de abril, as chuvas mais volumosas caem sobre áreas da faixa Centro-Norte do país, mas voltam para a maior parte do país, ainda que em menores volumes.

De 25 até 03 de maio, as precipitações passam a se concentrar sobre áreas mais ao extremo Norte das regiões Norte e Nordeste e alguns pontos do Sudeste. Na maior parte do país, a previsão é de tempo mais seco ou com baixos volumes de precipitação acumulada.

Veja o mapa com a tendência de precipitação acumulada para o período de 17 de abril até 03 de maio:

Mapa com a tendência de precipitação acumulada para o período de 17 de abril até 03 de maio - Fonte: National Centers for Environmental Prediction/NOAA
Fonte: National Centers for Environmental Prediction/NOAA

Final da colheita na propriedade de César Luis Copatti em Ibiaçá (RS).
Final da colheita na propriedade de César Luis Copatti em Ibiaçá (RS).

Áreas de milho Safrinha em Nova Aurora (PR). Envio do Técnico Agrícola da COPACOL David Clemente.
Áreas de milho Safrinha em Nova Aurora (PR). Envio do Técnico Agrícola da COPACOL David Clemente.

Campos de milho em Rio Verde (GO). Envio de Alex Zanomaro
Campos de milho em Rio Verde (GO). Envio de Alex Zanomaro

Preparando plantio de morangos em Itaiópolis (SC). Envio de Paulo Marcelo
Preparando plantio de morangos em Itaiópolis (SC). Envio de Paulo Marcelo

Envie sua foto ou vídeo! Fale com a gente pelo WhatsApp (19) 99767-0241

» Clique e veja mais informações a página de Clima e acompanhe cinco satélites em tempo real

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícia Agrícolas

Nenhum comentário