Tempo: Massa de ar seco deixa maior parte do BR sem chuvas, mas pancadas retornam ao RS nesta 2ª

Publicado em 10/06/2019 11:05
504 exibições

Imagem de satélite nesta segunda-feira (10) em todo o Brasil - Fonte: Inmet
Imagem de satélite nesta segunda-feira (10) em todo o Brasil - Fonte: Inmet

LOGO nalogo

A semana começa com uma grande massa de ar seco deixando o tempo firme e com sol sobre a maior parte do Brasil. Apenas nos extremos Norte e Sul do país é que o tempo deve ficar instável. O Rio Grande do Sul, por exemplo, volta a ter pancadas de chuva já nesta segunda-feira (10) com a passagem de uma frente fria.

"A nebulosidade aumenta sobre o Rio Grande do Sul nesta segunda-feira, 10 de junho, mas as nuvens carregadas ficam bloqueadas nas regiões de fronteira com o Uruguai. As áreas de instabilidade que começam a se formar hoje no sul gaúcho podem provocar raios e pancadas de chuva moderadas a fortes", disse a Climatempo.

Imagens de satélite mostram que instabilidades já estão presentes nesta segunda-feira (10) sobre áreas do extremo Sul do Rio Grande do Sul. Na faixa Centro-Norte do estado não há previsão de chuvas volumosas pelos próximos dias, segundo prevê o modelo Cosmo do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia).

Veja o mapa com a previsão de precipitação acumulada para até 93 horas (11/06 a 13/06) em todo o Brasil:

Mapa com a previsão de precipitação acumulada para até 93 horas (11/06 a 13/06) em todo o Brasil - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

O tempo chuvoso no Rio Grande do Sul pode atrapalhar ainda mais o plantio do trigo no estado. "As oscilações climáticas, especialmente pelo excesso de chuva nas fases reprodutiva e de formação de grãos, são um dos motivos para a diminuição da produção de trigo nos últimos anos no RS", destacou a Emater/RS-Ascar.

Veja mais:
» Emater aponta aumento na área plantada de trigo no RS, mas estima queda na produção e produtividade

No Paraná, por outro lado, a condição deve ser mais seca nos próximos dias e vai favorecer o avanço dos trabalhos de colheita do milho 2ª safra. Até o momento, segundo o Deral (Departamento de Economia Rural) do estado, apenas 6% da área total do cereal no estado foi colhida.

Além das chuvas, a tendência é que o frio permaneça sobre o Centro-Sul do país. Segundo Morgana Almeida, chefe do Centro de Análise e Previsão do Tempo do Inmet, em, entrevista ao Notícias Agrícolas uma massa de ar frio chegaria mo domingo (09) e manteria as temperaturas em baixa.

Veja mais:
» Nova massa de ar frio chega no domingo e reforça atual condição de baixas temperaturas para a região Centro-Sul do país

Veja o mapa com a previsão de precipitação acumulada para os próximos sete dias:

Mapa com a previsão de precipitação acumulada para os próximos sete dias - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

O modelo Cosmo do Inmet aponta que instabilidades vão seguir mais concentradas sobre os extremos Norte e Sul do país. Nos próximos sete dias, altos acumulados são esperadas para a região Norte do país, mas também chove no Sul e em áreas do Nordeste de forma moderada e esparsa.

O mapa de precipitação acumulada do Inmet nas últimas 24 horas aponta que os maiores volumes de chuva pelo país foram registrados no Norte e em pontos das regiões Nordeste e Sul, mas com volumes bastante baixos.

Os cinco maiores volumes de chuva pelo país no dia, segundo o Inmet, foram registrados nas estações de Tarauacá (AC): 50,4 mm, Caracaraí (RR): 45 mm, Eirunepé (AM): 34,6 mm, São Luís (MA): 33,8 mm e Presidente Figueiredo (AM): 33,2 mm.

Veja o mapa de precipitação acumulada das últimas 24 horas em todo o Brasil:

Mapa de precipitação acumulada das últimas 24 horas em todo o Brasil - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Ainda nesta segunda-feira, segundo o Inmet, há alerta de acumulado de chuva sobre áreas da Paraíba e Rio Grande do Norte.

Previsão estendida de chuvas para o Brasil

De acordo com o mapa de previsão estendida do centro de previsão da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA, na sigla em inglês), no período de 10 até 18 de junho, as chuvas mais volumosas caem sobre áreas da faixa Norte do país, mas também voltam ao Sul.

De 18 de junho até 26 de junho, as precipitações mais volumosas voltam a se concentrar sobre áreas ao extremo Norte e também seguem sobre áreas da região Sul e partes do Sudeste, ainda que de forma isolada e em baixos volumes. A maior parte do país tem tempo firme.

Veja o mapa com a tendência de precipitação acumulada para o período de 10 até 26 de junho:

Mapa com a tendência de precipitação acumulada para o período de 10 até 26 de junho - Fonte: National Centers for Environmental Prediction/NOAA
Fonte: National Centers for Environmental Prediction/NOAA

Colheita Soja - Filadelfia, Chaco Paraguayo. Envio de Wagner Fausto.
Colheita Soja - Filadelfia, Chaco Paraguayo. Envio de Wagner Fausto.

Foto em Estancia velha (RS). Envio de Ariosto Rafael dos Santos Silva
Foto em Estancia velha (RS). Envio de Ariosto Rafael dos Santos Silva

Carregamento de Milho oeste da Bahia. Envio de Mauro Adriano.
Carregamento de Milho oeste da Bahia. Envio de Mauro Adriano.

Dia de Campo em Nova Santa Rosa (PI). Envio de Otávio Martins Neto
Dia de Campo em Nova Santa Rosa (PI). Envio de Otávio Martins Neto

Início da colheita de milho na Fazenda São Paulo na região de Astorga (PR). Envio de Luiza Berto de Lima
Início da colheita de milho na Fazenda São Paulo na região de Astorga (PR). Envio de Luiza Berto de Lima

Clique e envie sua foto ou vídeo! Mande também através do WhatsApp (19) 99767-0241, pelo Instagram@jornalistadotempo ou com a #jornalistadotempo

» Clique e veja mais informações na página de Clima e acompanhe cinco satélites em tempo real

Por: Jhonatas Simião | Instagram @jornalistadotempo
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário