Estiagem em São Paulo deve permanecer por mais uma semana: Milho pode ter quebra de produtividade no estado

Publicado em 28/04/2020 10:35 e atualizado em 28/04/2020 11:37 3049 exibições

LOGO nalogo

O período de chuvas menos expressivas para o Sudeste do país já começou e a falta de chuva no estado de São Paulo já começa a preocupar os produtores de milho do estado. Segundo o produtor rural Antônio José Tondato, não chove na região de  Cândido Mota/SP há 15 dias e o baixo volume de água pode gerar quebra na produtividade do grão. De acordo com os modelos do Instituto Nacional de Meteorologia  (Inmet), não há previsão de chuvas para todo o Sudeste até, pelo menos, dia 5 de maio.

>>> Milho em Cândido Mota/SP começa a sofrer com estiagem e precisa de novas chuvas para recuperar produtividade

Segundo Andrea Ramos, meteorologista do Inmet, as condições de menos chuvas podem ser consideradas características do outono. "Tem uma massa de ar seco sobre a região, que impede a formação de chuvas em todo o estado de São Paulo", explica. Na manhã desta terça-feira (28) foi registrado 6,2ºC em Campos do Jordão/SP e a expectativa é que a miníma fiquei próximo dos 8 graus, ainda dentro da normalidade. 

Os modelos do Inmet apontam ainda que apenas a região leste do Litoral Paulista pode receber alguma chuva, essa influenciada pela atuação de uma frente fria no sul do país. Ainda assim, segundo Andrea, a tendência é que a chuva aconteça de maneira muito rápida. 

Veja a previsão de precipitação para para todo o Sudeste até o dia 5 de maio: 

Sudeste - 28/04
Fonte: Inmet 

 

As previsões do NOAA indicam que o período de estiagem no estado de São Paulo deve permanecer até o dia 6 de maio. De acordo com os modelos, até esta data os volumes não devem ultrapassar os 10 milímetros de precipitação. As previsões apresentam mudança a partir do dia 6 de maio. No período até o dia 14, segundo as indicações do NOAA, os volumes tendem a ficar mais expressivos, com até 50 mm de precipitação. 

O NOAA, assim como o Inmet, indicam possibildade de chuvas para o Rio Grande do Sul nesta terça-feira (28). Segundo Andrea, a atuação de uma frente fria formada no Uruguai favorece a formação de chuvas no estado, mas os volumes mais significativos devem ser registrados apenas nas regiões Sul e Oeste do estado. A instabilidade deverá ser matida nas próximas 24 horas, mas o sistema volta a passar de maneira rápida e irregular pela região. 

Veja a previsão estendida para todo o Brasil: 

NOAA - 28/04

Para o Parané e Santa Catarina, onde a situação de estiagem também gera preocupações ao produtor rural, os modelos não mostram possibilidade de chuvas. Andrea destaca que as pancadas de chuvas não estão descartadas, mas as chuvas também devem acontecer de maneira localizada nos dois estados. 

Veja o mapa de precipitação prevista para as próximas 93 horas em todo o Brasil: 

93 horas - Inmet - 28/04
Fonte: Inmet 

 

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário