Frango: Relação de troca em SP encosta no recorde da série do Cepea

Publicado em 16/08/2013 11:13
423 exibições

As altas do frango vivo somadas à desvalorização do milho, um dos principais componentes da ração, têm ampliado fortemente o poder de compra de avicultores paulistas. Segundo dados do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, nessa quinta-feira, 15, com a venda de um quilo do animal vivo em São Paulo, o produtor conseguiu adquirir 6,82 quilos do grão. Essa foi praticamente a melhor relação de troca obtida pelo avicultor paulista, se considerada toda a série histórica do Cepea – iniciada em 2004 para o frango –, ficando abaixo apenas da verificada em 13 de dezembro de 2004, de 6,83 quilos. 

Conforme dados do Cepea, enquanto o animal vivo foi cotado a R$ 2,57/kg nessa quinta-feira, a saca de 60 quilos do grão em Campinas (SP) fechou em R$ 22,61. Nem mesmo quando os preços do frango atingiram recordes em dezembro de 2012 a relação de troca foi tão favorável ao produtor de aves, tendo em vista os maiores patamares dos insumos naquele período.

Na média da primeira quinzena de agosto, a mesma troca (de frango por milho) equivale a 6,03 quilos do cereal, um recorde para o período. Em relação a igual intervalo de 2012, quando o produtor de frango adquiriu, em média, 3,87 quilos do cereal com a venda de um quilo do animal, a melhora no poder de compra é de expressivos 56%.

No acumulado de agosto, o frango vivo registra forte valorização de 21% na Grande São Paulo, com o animal cotado a R$ 2,57/kg nessa quinta-feira. O preço médio na parcial deste mês, de R$ 2,31/kg, supera em 9% o verificado no mesmo período do ano passado. Segundo pesquisadores do Cepea, as altas estão atreladas principalmente à menor oferta de animais prontos para abate, em decorrência da redução no alojamento, observada há cerca de dois meses.

Por outro lado, os preços dos insumos utilizados na avicultura, especialmente os do milho, vêm recuando fortemente – em algumas regiões, estão abaixo do mínimo estipulado pelo governo, conforme indicam pesquisadores da área de Grãos do Cepea. Entre 31 de julho e 15 de agosto, a desvalorização foi de 5,3% na região de Campinas, com a saca de 60 quilos encerrando a quinta-feira com média de R$ 22,61. A média de agosto (até o dia 15) é de R$ 23,02/sc de 60 kg, 30,2% inferior à do mesmo período de 2012.

Segundo pesquisadores da área de Grãos do Cepea, a pressão vem da oferta interna excedente. A produção estimada pela Conab em 80,25 milhões de toneladas de milho (primeira e segunda safras) – 10% acima da temporada anterior – somada aos estoques iniciais (5,9 milhões de t) e à importação (300 mil t) superariam em 19,4 milhões de toneladas o consumo doméstico (estimado em 52 milhões de t) e as exportações (projetadas em 15 milhões de t, de fev/13 a jan/14), um recorde.

Vale ressaltar que o cenário favorece especialmente os avicultores independentes, que vendem animais e compram insumos tradicionalmente no mercado spot. Para produtores de frango integrados, no entanto, não é possível avaliar como está a remuneração, visto que cada agroindústria ou cooperativa integradora tem sua própria política de pagamento. 

Tags:
Fonte: Cepea

0 comentário