Com preços mais baixos, Coreia do Sul pretende comprar 1,55 milhão de toneladas de grãos para produção de ração

Publicado em 01/04/2013 14:10
470 exibições
Nesta segunda-feira (1), executivos de tradings afirmaram que os processadores de ração da Coreia do Sul pretendem comprar em torno de 1,1 milhão de toneladas de milho e 450 mil toneladas de trigo, com entrega entre agosto e setembro, para a produção da ração. O objetivo é aproveitar a última queda dos preços das commodities no mercado internacional de grãos. Na semana passada, o contrato maio/13, de maior liquidez, registrou a mínima em nove meses e arrastou os preços do trigo. 

O recuo é reflexo do relatório do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) que divulgou números dos estoques trimestrais e da intenção de plantio nos EUA. Na última quinta-feira (28), o departamento norte-americano projetou os estoques trimestrais de milho em 137,2 milhões de toneladas de milho, volume maior do que o esperado pelo mercado de commodities agrícolas. E a área de milho foi estimada em 39,38 milhões de hectares, a maior desde 1936. Fatores que exerceram pressão negativa nas cotações futuras. 

O mercado da Coreia do Sul é um dos maiores importadores mundiais de grãos para a produção de ração, e qualquer movimentação ou tendência é observada pelo mercado internacional. Devido aos preços futuros do trigo, as compras sul-coreanas anuais para ração poderão somar entre 1,5 milhão de toneladas a 2,3 milhões de toneladas. 

Já as importações de milho para alimentação animal tendem a ficar entre 5,7 milhões de toneladas e 6,5 milhões de toneladas. De acordo com um executivo de uma trading em Cingapura as compras de grãos no país tiveram início logo após os preços do cereal desabar na Bolsa de Chicago. Com informações de agências internacionais.
Tags:
Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário