FAEP pede fim do incentivo à importação de trigo

Publicado em 13/09/2013 10:21
443 exibições

Com objetivo de garantir condições para a comercialização do trigo produzido no Estado, a Federação da Agricultura do Paraná (FAEP), em conjunto com a Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar), encaminhou nesta quinta-feira (12) um ofício para os ministérios da Fazenda, Agricultura Pecuária e Abastecimento, Planejamento, Relações Exteriores, Desenvolvimento Agrário e à Casa Civil, solicitando a revogação imediata da Resolução nº 65 da Câmara de Comércio Exterior (CAMEX), que ampliou para 30 de novembro o período para importações de trigo com Tarifa Externa Comum (TEC) igual zero e aumentou a autorização da quantidade importada do cereal para 2,7 milhões de toneladas.

Segundo a FAEP, a medida prejudica os triticultores do Estado, uma vez que o prazo para importação com tarifa zero coincide com o período de colheita do trigo brasileiro. Os estímulos à entrada do produto estrangeiro, aliados à falta de uma política pública consistente de apoio à produção e comercialização do trigo produzido no país, faz com que a área plantada do cereal se reduza a cada ano. Na safra de 2012, o Brasil cultivou a menor área dos últimos 30 anos, apenas 1,8 milhões de hectares.

Em 2013, os produtores paranaenses decidiram dar um voto de confiança ao trigo e aumentaram a área plantada em 26%. No entanto, as medidas adotadas pela CAMEX para estimular a importação do produto colocam em risco a rentabilidade do produtor, uma vez que o preço obtido pode não cobrir os custos de produção. O temor é que se repita o que ocorreu em 2008, quando a mesma postura do governo federal fez com que a indústria formasse seus estoques com o produto importado, pressionando os preços médios recebidos pelos produtores e criando problemas de liquidez na comercialização. Consequência desta política, a área plantada de trigo no Estado foi reduzida nos 3 anos subsequentes.

Tags:
Fonte: Sistema FAEP

Nenhum comentário