Quando se fala dos portos, "o bicho pega"

Publicado em 06/12/2010 08:55 484 exibições
Para o engenheiro civil Nascimento, os portos paranaenses estão sucateados, inclusive, tecnicamente "Aí o "bicho pega" porque é um modal que tem que estar bem afinado, o processo de carga e descarga tem que ser rápido porque navio parado tem um custo muito alto E nesse sentido o Brasil precisou andar, mas não está com a máquina preparada." O motivo, segundo ele, é a falta de planejamento estratégico

Ele menciona o caso do porto de Ponta do Poço, que já estaria com os projetos resolvidos para ser construído em Pontal do Paraná, mas depende de estrutura de logística (rodoviária e ferroviária) para ser implantado.

Dentro desse modal também foi avaliado o transporte pelos rios, hoje praticamente inexistente no Estado. De acordo com Nascimento, investimentos no setor dependem, atualmente, de uma definição da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) sobre o potencial energético dos rios paranaenses, especialmente o Ivaí e o Paranapanema (M R M ).

Tags:
Fonte:
Folha de Londrina

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário