China deve reduzir em 30% suas importações de milho dos EUA, informa Shanghai JC

Publicado em 08/01/2014 14:26 e atualizado em 08/01/2014 14:56 758 exibições

As importações de milho pela China devem cair 30% em relação à estimativa anterior para este ano comercial. De acordo com matéria publicada pela Reuters, a redução se deve às rejeições de cargas de milho transgênico dos Estados Unidos, que continham uma variedade não aprovada pelo governo chinês. 

Segundo a Shanghai JC Intelligence Co. Ltd, o gigante asiático deve importar 4,4 milhões de toneladas no atual ano comercial, o que representa uma redução significativa em relação à estimativa anterior, de 6,6 milhões de toneladas.    

Esta redução de importações pelo segundo maior consumidor de milho do mundo pode significar mais quedas na cotação do grão na Bolsa de Chicago, que já caiu quase 40% em 2013. 

Brasil no mercado
Segundo Marcos Araújo, analista de mercado da Agrinvest, esta redução pode se confirmar, já que a China está aumentando suas importações de DDG dos EUA, subproduto do milho que não está passando pelas inspeções chinesas. “Ainda não estão sendo registrados problemas de rejeição ao DDG, que compete com o milho na produção de ração”. Outro produto que também compete com o milho na produção de ração animal é o trigo, segundo o analista.   

Diante das sucessivas rejeições de milho transgênico dos Estados Unidos, Araújo afirma ainda que o Brasil pode aumentar suas exportações do grão para a China. "Segundo dados do MDIC, o Brasil exportou apenas 46,511 mil toneladas de milho para a China entre janeiro e novembro... Mas é possível, sim, que possamos fornecer mais milho para a China, se tivermos todas as liberações das variedades do Brasil e acordos fitossanitários. A aceitação do milho brasileiro é boa".   

MIR 162
A revisão da Shanghai JC foi feita depois das rejeições das cargas com milho MIR 162, variedade desenvolvida pela Syngenta AG, que não foi aprovada pelo Ministério de Agricultura da China. 

A China importou 2,7 milhões de toneladas no ultimo ano comercial e rejeitou 600 mil toneladas de milho norte-americano desde novembro. As rejeições fizeram com que traders começassem a cancelar ou atrasar os embarques para a nação asiática.

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) também havia estimado as importações de milho da China entre 2013/14 em 7 milhões de toneladas, mas a falta de resolução em relação ao MIR 162 sugere que as importações sejam significativamente menores. Atualmente, os Estados Unidos exportam quase todo o milho comprado pela China.

Informações: Reuters

Tradução: Fernanda Bellei

Tags:
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário