Milho: movimentações de preços no Brasil dependem do dólar

Publicado em 23/07/2020 12:09 e atualizado em 23/07/2020 16:37 333 exibições
Chicago aguarda números de exportação dos EUA

LOGO nalogo

Os preços futuros do milho operam em campo misto na Bolsa Brasileira (B3) nesta quinta-feira (23). As principais cotações registravam movimentações entre 0,21% negativo e 0,18% positivo por volta das 11h49 (horário de Brasília).

O vencimento setembro/20 era cotado à R$ 47,05 com queda de 0,21%, o novembro/20 valia R$ 48,91 com ganho de 0,18%, o janeiro/21 era negociado por R$ 50,67 com estabilidade e o março/21 tinha valor de R$ 50,65 com estabilidade.

Segundo o analista de mercado da Germinar Corretora, Roberto Carlos Rafael, o que vai definir a trajetória do preço do milho continua sendo o dólar e sua cotação ante ao real. Inclusive as desvalorizações acompanhadas nos últimos dias têm como fator desencadeante o recuo da moeda americana no câmbio.

Confira a entrevista completa com o analista de mercado da Germinar Corretora

Mercado Externo

Já os preços internacionais do milho futuro seguem sua trajetória de baixa nesta quinta-feira na Bolsa de Chicago (CBOT). As principais cotações registravam movimentações negativas entre 1,00 e 1,25 pontos por volta das 11h50 (horário de Brasília).

O vencimento setembro/20 era cotado à US$ 3,26 com queda de 1,25 pontos, o dezembro/20 valia US$ 3,33 com desvalorização de 1,25 pontos, o março/21 era negociado por US$ 3,43 com perda de 1,25 pontos e o maio/21 tinha valor de US$ 3,50 com baixa de 1,00 ponto.

Segundo informações do site internacional Farm Futures os preços futuros do milho caíram nesta manhã com uma previsão favorável do Meio-Oeste, com as precipitações apoiando as perspectivas de uma boa safra.

Agora, o mercado aguarda as novas vendas de exportação de milho para safras, que estão previstas mais altas no relatório semanal de vendas de exportação de hoje, após a recente compra de milho na China, recorde de 69,4 milhões de bushels (1,762 milhão de toneladas) em 14 de julho.

As vendas de exportação para 2020/21 são estimadas entre 59,1 milhões e 118,1 milhões de bushels (entre 1,501 milhão de toneladas e 2,999 milhões de toneladas) até o final da última semana em 16 de julho, enquanto as vendas de exportação de milho para 2019/20 são esperadas entre 15,7 milhões e 39,4 milhões de bushels (entre 398.780 toneladas e 1 milhão de toneladas) por analistas de mercado.

Tags:
Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário