HOME VÍDEOS NOTÍCIAS METEOROLOGIA FOTOS

Famasul avalia efeitos das geadas na safrinha de milho do Mato Grosso do Sul

Publicado em 29/06/2022 13:42 e atualizado em 29/06/2022 15:04

Logotipo Notícias Agrícolas

A Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária do Mato Grosso do Sul) divulgou seu Boletim Semanal da Casa Rural, indicando novos reportes do plantio da segunda safra de milho no estado.   

A Federação apontou que 2,9% das lavouras sul-mato-grossenses foram colhidas até a última sexta-feira (24). O índice é superior aos 0% da safra passada e igual aos 2,9% da média dos últimos 5 anos.  

Olhando para a qualidade das lavouras, os técnicos da Famasul indicaram que 80,8% da área está em boas condições, 12,8% em condições regulares e os 6,4% restantes em ruins.    

“O destaque das condições de tempo da semana passada é a atuação da massa de ar seco que cobriu grande parte do centro-oeste do Brasil contribuindo para temperaturas elevadas e baixa umidade relativa do ar (UR). As menores UR foram registradas em Coxim (33%) no dia 20/06, Sonora (26%) no dia 21/06, e no dia 22/06, Água Clara registrou a maior temperatura do dia em MS, com 33,6°C e UR de 24%”.     

A publicação ainda destaca que durante o período do dia 13 a 24/06/2022 os técnicos da APROSOJA/MS realizaram levantamentos dos efeitos da geada do dia 13 de junho sobre a cultura do milho no estado de Mato Grosso do Sul. Foi constatado danos leves na cultura em locais em declive (geralmente perto de baixadas com vegetação nativa), os principais sintomas foram vistos em plantas entre VN a R3, cometendo a queima parcial ou total das folhas jovens. 

Os municípios que apresentaram maiores danos foram Antônio João, Ponta Porã, Amambai, Aral Moreira e Laguna Carapã. Portanto, diminuiu as condições boas desses municípios e das regiões que eles o compõem, reduzindo em média 8,25% passando para regular ou ruim, e nas regiões chegou à redução média de 6,25%. 

Porém, os danos causados pela geada não afetam a expectativa de produção, pois ainda está dentro dos parâmetros de perda quando se realiza a projeção da cultura A estimativa para o milho segunda safra 2021/22 segue sendo de área de 1,992 milhão de hectares, retração de 12,6% em relação a área da 2ª safra de 2020/2021. A produtividade estimada é de 78,13 sc/ha, gerando uma expectativa de produção de 9,34 milhões de toneladas.     

Do lado do mercado, o preço médio da saca de milho no estado subiu durante a última semana. Entre os dias 21 e 27 de junho, a saca do cereal no Mato Grosso do Sul passou de R$ 75,50 para R$ 75,63 uma alta semanal de 0,17%.     

Já na comparação anual, o preço da saca de milho caiu 5,42% entre os R$ 79,58 praticados em junho de 2021 e os R$ 75,27 contabilizados na média de junho de 2022.     

Até este momento, os produtores sul-mato-grossenses já negociaram 26% de toda a produção estimada da segunda safra de 2022, um índice 16 pontos percentuais abaixo do registrado no mesmo período do ano passado para a safrinha de 2021. 

Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário