Agro se fortalece nos Estados do Sul, Sudeste e Centro-Oeste (além de Pará e Rondonia)

Publicado em 26/10/2014 20:09 e atualizado em 27/10/2014 05:31 598 exibições
Agro é a força nos três regiões vencidas por Aécio: Sudeste, Sul e Centro-Oeste.

Vantagem robusta no Nordeste e vitória em Minas garantem reeleição de Dilma

Entre os eleitores dos nove Estados nordestinos, a petista obteve 72% dos votos válidos; em MG, venceu Aécio com 52,4%

O tucano ganhou nas regiões Sudeste, Sul e Centro-oeste, mas sempre com placares mais apertados

RICARDO MENDONÇADE SÃO PAULO

Foram os eleitores dos nove Estados do Nordeste, a segunda região mais populosa do país, que garantiram a reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT) com o apertado placar de 51,6% contra 48,4% de Aécio Neves (PSDB).

Foi o resultado mais apertado em segundo turno de eleições presidenciais desde a redemocratização, em 1985. Na disputa de 1989, a primeira após o retorno das diretas, Fernando Collor venceu Lula no turno final por 53% a 47%.

Entre os eleitores nordestinos, Dilma teve quase 72% dos votos válidos, um desempenho um pouco abaixo do conquistado por Lula em 2006, quando foi reeleito com 77% dos votos nordestinos.

Nos 1.792 municípios da região, Dilma venceu Aécio em 1.771. Em 63 deles, com mais 90% dos votos válidos. Sua vantagem foi grande até em Pernambuco, que, no primeiro turno, deu vitória para Marina Silva (PSB), apoiadora de Aécio na etapa final.

Tamanha liderança regional compensou o desempenho inferior de Dilma nas três regiões vencidas por Aécio: Sudeste, Sul e Centro-oeste.

Dilma ganhou de Aécio em 15 Estados. A maior diferença foi no Maranhão, onde conseguiu 78,8%. No Piauí, obteve seu segundo melhor resultado proporcional, com 78,3% dos votos.

Já Aécio teve mais votos que Dilma em 11 Estados e no Distrito Federal. Ganhou com folga da petista em Santa Catarina, com 64,6% dos votos, e em São Paulo, o Estado com o maior número de eleitores inscritos (confira na pág. 14).

Do ponto de vista simbólico, a vitória mais comemorada pelos petistas foi em Minas Gerais, Estado governado por Aécio de 2002 e 2010.

No segundo maior Estado em número de eleitores (10,7% do total), a mineira Dilma derrotou o mineiro Aécio por 52,4% a 47,6%.

Embora em menor grau que o Nordeste, Minas também foi fundamental para o triunfo de Dilma. Considerando os resultados dos outros 25 Estados e do Distrito Federal, Aécio teria sido eleito presidente se derrotasse Dilma em Minas com mais de 63% dos votos locais, resultado que conseguiu no Acre, em São Paulo e em Santa Catarina.

No total geral, Dilma foi mais votada que Aécio em 3.525 dos 5.565 municípios brasileiros. Aécio ganhou em 2.040 cidades.

Dilma ganhou, sobretudo, nas cidades menores. A petista teve mais votos em 2.528 dos 3.879 municípios com até 15 mil eleitores.

Também ganhou na maioria dos 1.418 municípios pequenos (entre 15 mil e 75 mil eleitores). Nesse conjunto, ela teve mais votos que Aécio em 882 municípios.

Aécio ganhou da petista nos três outros agrupamentos de municípios por porte. Teve mais votos que Dilma em 7 dos 12 maiores municípios do Brasil. Ganhou também 46 das 77 cidades grandes (entre 200 mil e 900 mil eleitores). E venceu ainda em 100 das 179 cidades médias (com mais de 75 mil eleitores).

 

Tucano amplia vitória em SP, com quase 2/3 de votos

Votação de Aécio no maior colégio eleitoral do país foi a segunda maior do candidato, só atrás de Santa Catarina

Dilma cresce dez pontos percentuais em relação ao primeiro turno, mas dá a maior derrota ao PT em um 2º turno em SP

ANDRÉ MONTEIROPEDRO IVO TOMÉDE SÃO PAULO

O candidato Aécio Neves (PSDB) ampliou sua votação no Estado de São Paulo no segundo turno, conseguindo 64% dos votos válidos, ante os 44% que teve no primeiro.

A vitória no maior colégio eleitoral do país, porém, foi insuficiente para compensar a vantagem de Dilma Rousseff (PT) em Minas Gerais, seu berço político, e na maioria dos Estados do Nordeste.

A votação que o tucano teve em São Paulo foi a sua segunda maior no país proporcionalmente--atrás de Santa Catarina, onde obteve 65%.

Aécio venceu Dilma em 578 municípios (90% do Estado), dez a mais do que no primeiro turno. O apoio de Marina Silva (PSB) fez diferença, pois na maioria dessas cidades ela havia vencido.

O PT teve o seu pior desempenho em São Paulo em um segundo turno. Dilma teve 36% dos votos, um avanço menor do que o adversário em relação ao primeiro turno (26%) e uma queda em relação à sua votação no segundo turno de 2010 (46%).

O PT perdeu espaço até em redutos históricos da legenda, como o ABC Paulista.

Assim como no primeiro turno, suas forças se concentraram no oeste do Estado e no Vale do Ribeira, a região mais carente de São Paulo.

 

Confira a corrida pelos governadores nos estados

governo.jpg
Editoria de arte/Folhapress
Fonte:
Estadao e Folha

0 comentário