Ministério Público quer que ex-produtores rurais da Suiá-Missu paguem pela recuperção ambiental da área

Publicado em 21/05/2014 11:53 e atualizado em 22/05/2014 15:59 1675 exibições

Vinte e sete dos produtores rurais expulsos pela Funai da área da antiga Fazenda Suiá-Missu foram denunciadas pelo Ministério Público Federal. Os procuradores querem R$ 42 milhões para restauração ambiental da área. Apenas três dos 27 indiciados tinham áreas maiores de mil hectares. Vinde e um eram pequenos produtores rurais com áreas menores de 500 hectares, dos quais 6 tinham minifúndios com menos de 100 hectares.

sm03.JPG
Imagem de satélite de 28 de julho de 2013 mostrando incêndio iniciado
na aldeia xavante se espalhando pela área demarcada pela Funai

De acordo com o Ministério Público, as 27 propriedades cometiam o crime de explorar a atividade econômica da agropecuária. Todas as áreas cujos proprietários estão sendo denunciados foram fiscalizadas pelo Ibama, multadas e muitas delas chegaram a ser embargadas por crime ambiental.

A área da antiga Fazenda Suiá-Missu foi expropriada pelo Governo nos anos 90 para criação de uma Terra Indígena, mas foi invadida por posseiros antes que pudesse ser entregue aos índios. Embora fique em área de floresta na Amazônia a Fazenda foi considerada pela Funai como território Xavante, etnia cuja ocupação tradicional sempre foi em áreas de Cerrado. De acordo com dados da própria Funai, apenas 11% da área demarcada é de cerrado. Cerca de 7 mil produtores rurais foram expulsos da área em 2012 e o povoado de Estrela do Araguaia foi completamente demolido.

Além de pedir a condenação dos 27 ex produtores rurais, incluindo os 21 pequenos, pelos crimes de invasão de terra pública e exploração econômica de área de floresta nativa, o MPF pede na ação a condenação de todos ao pagamento do custo para reflorestar a Terra Indígena Maraiwatsédé.

De acordo com os laudos de perícia ambiental feita pela Polícia Federal, o valor necessário para recuperar uma área de 10 mil hectares desmatados nas 27 fazendas é de R$ 42.356.578,90. Ainda de acordo com a perícia ambiental, o custo é uma estimativa para que a restauração da vegetação seja feita o mais próximo possível da condição original.

As 27 ações criminais são assinadas pelos procuradores da República Lucas Aguilar Sette e Wilson Rocha Assis e tramitam na Justiça Federal em Barra do Garças, Mato Grosso.

Enquanto o MPF continua tentando retirar dinheiro dos ex produtores que já perderam as terras para recuperar ambientalmente a área, os xavantes continuam ateando fogo à reserva.

Conforme mostramos aqui no #Qi através de imagens de satélite do ano passado, uma série de grandes incêndios que iniciaram no entorno da aldeia dos índios, calcinou mais de 60% da área de 165 mil hectares retirados dos agricultores e entregues a eles.

Veja aqui a sequencia de imagens de satélite do período seco de 2013 quando a área havia sido entregue à Funai: 

Situação em 02 de julho de 2013
 

sm01.JPG


Situação em 18 de julho de 2013

sm02.JPG


Situação em 28 de julho de 2013

sm03.JPG


Situação em 03 de agosto de 2013

sm04.JPG


Situação em 19 de agosto de 2013

sm05.JPG


Situação em 27 de agosto de 2013

sm06.JPG


Situação em 04 de setembro de 2013

sm07.JPG

 

Entenda porque esta terra indígena foi incendiada em 2013 e porque este site monitorou estes incêndios: Fogo na Suiá-Missu: Sequência de imagens de satélites mostra queimadas na Terra Indígena Maraiwatsede 

 

Fonte:
Blog Questão Indígena

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

8 comentários

  • Claudio Cassol Santa Maria - RS

    - DIA 27 05 2014, - Este ministério público, que, quer reparação ambiental, de Suiá-Missu, não é Um Ministério PÚBLICO SÉRIO, é, um arremedo chamado de defensor, só que, defensor do NADA - da VILÊNCIA Incentivada, pelo governo federal, e, O MP sabe MAS É CONIVENTE,e, Defende a Ditadura Civil Pública. Pois, está faltando, vergonha na cara, desta Instituição frente aos arroubos praticados, pelo GOV. FED. e nada é feito, nem uma sequer medida do MP. Inclusive frente as violentas Invasões de Propriedades, alheias. E,Este Mesmo, Ministério Público não faz, nada, tanto o Federal quanto o Estadual, para RESPEITAR-SE no Mínimo às LEIS PÁTRIAS.E reestabelecer a Ordem Jurídica e Institucional Pública e DEMOCRATICA.

    0
  • Sebastião Ferreira Santos Fátima do Sul - MS

    OS COMUNISTAS DO MPF-PT CONTINUAM AGINDO COM TRUCULÊNCIA CONTRA PRODUTORES RURAIS, QUE PRODUZEM PARA SUSTENTAR ESSA CORJA E MAIS O BOLSA MISÉRIA DO PT. SE A POPULAÇÃO BRASILEIRA NÃO ACORDAR OS COMUNAS LIGADOS AO FIDEL IRÃO IMPOR O MESMO SISTEMA TERRORISTA SANGUINÁRIO AQUI E NÓS SEREMOS ESCRAVOS DE LULA E DILMA COMO LÁ SÃO ESCRAVOS DE RAUL E FIDEL CASTRO!!!!!!!!!!!!

    0
  • Lino Gaspar Rocha Aguiar Rio Paranaíba - MG

    Eis o reverso da medalha do sentido da vida....O Espírito diz expressamente que, nos tempos vindouros, alguns hão de apostatar da fé, dando ouvidos a espíritos embusteiros e a doutrinas diabólicas,

    2. de hipócritas e impostores que, marcados na própria consciência com o ferrete da infâmia,

    3. proíbem o casamento, assim como o uso de alimentos que Deus criou para que sejam tomados com ação de graças pelos fiéis e pelos que conhecem a verdade.

    4. Pois tudo o que Deus criou é bom e nada há de reprovável, quando se usa com ação de graças.

    5. Porque se torna santificado pela palavra de Deus e pela oração.

    0
  • João Alves da Fonseca Paracatu - MG

    A melhor definição para os promotores atuais que eu já ouvi é:"NOVOS CORONÉIS",pois agem exatamente como agiam aqueles tão famosos coronéis,que a seu bel prazer faziam e aconteciam,sem levar em conta o mínimo razoável,justiça então nem pensar,eles estipulam multas sem nenhuma razoabilidade,agem invertendo responsabilidades e usam acima de tudo a chantagem e a pressão dos TACs e de ações civis públicas para alcançarem seus objetivos,sem falar na ideologia,geralmente de extrema esquerda.

    0
  • Lino Gaspar Rocha Aguiar Rio Paranaíba - MG

    Quanto Deus criou o homem ....Ele abençoe e disse Crescei e multiplicai e dominai a terra ....eis que vos dou tudo por alimento. Quando Paulo pregava aos gregos ele encontrou um jovem, chamado Timóteo, que o preparou para ser o seu sucessor e na prisão Paulo escreveu a Timóteo sobre estes tempos difíceis ....O reverso da medalha do genisis.

    0
  • Lino Gaspar Rocha Aguiar Rio Paranaíba - MG

    Eu tenho um nome para isto...." A CRIMINALIZAÇÃO DO TRABALHO"!

    0
  • Alberto Maria Bento Dourados - MS

    Os produtores "Cometiam o crime de explorar a atividade agropecuária", sábias palavras do MPF, PRODUZIR NA CABECINHA DELES É COMETER CRIME, ainda bem que todos os procuradores do MPF são vegetarianos e sobrevivem apenas com verduras e legumes hidropônicos, ainda bem que os membros do MPF odeiam um churrasco na brasa, detestam uma fritura em óleo de soja e o alimento deles é produzido em MARTE para não agredir o meio ambiente da TERRA, oh pessoal despreparado gente, deveriam olhar os corredores de hospitais que estão abarrotados de seres humanos morrendo a míngua e sem atendimento, é de cair o C. da B.... viu !!!

    0