Soja: Período de vazio sanitário começa amanhã em São Paulo

Publicado em 14/06/2012 15:59 456 exibições
De 15 de junho a 15 de setembro fica proibido o plantio da cultura nas lavouras paulistas. Produtor que não cumprir o regulamento está sujeito a multa.
A partir desta sexta-feira, dia 15 de junho, entra em vigor o período do vazio sanitário da soja para o Estado de São Paulo. A nova data antecipa em 15 dias o calendário previsto pela Resolução de 2007. Dessa forma, fica proibida a manutenção de plantas vivas da cultura entre 15 de junho até 15 de setembro. O objetivo é prevenir a disseminação do fungo Phakopsora pachyrhizi, o agente causador da ferrugem asiática. 

Em alteração apresentada pelo setor e avaliada positivamente pelo Governo do Estado, o novo calendário foi anunciado em maio deste ano, pela secretária de Agricultura e Abastecimento, Mônika Bergamaschi. Além de São Paulo, os Estados do Mato Grosso e Paraná também anteciparam o período do vazio. 

Durante o vazio, a responsabilidade de erradicar as plantas condenadas será do produtor, mas a Coordenadoria de Defesa Agropecuária irá fiscalizar as propriedades. 

A mobilização do setor foi importante para a adoção da medida e contou com a participação ativa das cooperativas ligadas à Ocesp – Organização das Cooperativas do Estado de São Paulo – e de representantes da Câmara Setorial da Soja, ligada à Codeagro – Coordenadoria de Desenvolvimento dos Agronegócios - da SAA. 

Ferrugem asiática – causada pelo fungo Phakopsora pachyrhizi, é uma das principais doenças que atacam a soja. Causa a desfolha precoce, que impede a formação completa dos grãos, comprometendo a produtividade das plantações. Foi diagnosticada pela primeira vez no Brasil em 2001 e, pela facilidade de disseminação, que ocorre pelo vento, tem incidência em todas as regiões produtoras de soja do País. Uma das medidas mais eficazes para o controle é justamente evitar o plantio em épocas favoráveis à ocorrência da doença, para que o fungo não ataque plantas muito jovens. 
Tags:
Fonte:
Sec. Agricultura de SP

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário