CBOT: Com mercado cauteloso à espera do USDA, soja opera com volatilidade

Publicado em 04/03/2013 10:20 e atualizado em 04/03/2013 16:37 2018 exibições
Na sessão desta segunda-feira (4), os futuros da soja operam com bastante volatilidade. As cotações da commodity chegaram a operar do lado negativo da tabela, mas ao longo das negociações registraram uma recuperação e trabalham em alta. Por volta das 16h37 (horário de Brasília) os principais contratos negociados na Bolsa de Chicago apresentam ganhos de dois dígitos.

De acordo com o operador de mesa da Terra Investimentos, Bruno Perottoni, os fundamentos no curto prazo são positivos. “Mas o mercado está sem grandes notícias, e deve ficar mais cauteloso essa semana à espera do relatório de oferta e demanda do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) que deve ser divulgado na próxima sexta-feira (8)”, afirma.

Além disso, as chuvas retornaram à Argentina nas principais regiões produtoras, o que poderia recuperar um pouco das perdas nas lavouras de soja, conforma diz o operador. Desde o início do plantio as plantações do país vizinho sofrem com as adversidades climáticas. Já no Brasil, apesar dos problemas pontuais com o clima, a expectativa do mercado é de uma produção cheia.

Por outro lado, analistas destacam que o caos logístico no Brasil tem sido observado pelos investidores, e tem feito com que muitos países compradores adquirem soja dos Estados Unidos, que possui estoques ajustados, para se protegerem contra os atrasos nos embarques dos grãos pelos portos brasileiros, fator de suporte para os preços futuros. 

“A demanda permanece aquecida, principalmente, por parte da China. A tendência é que as cotações oscilem entre US$14 e US$ 15/bushel no curto prazo. E toda vez que o mercado chegar próximo de US$ 14,80 os fundos tendem a liquidar suas posições e próximo de US$ 14 estimula novas compras”, explica Perottoni.
Tags:
Por:
Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário