Apesar de realização de lucros, soja segue firme na CBOT

Publicado em 12/02/2014 14:43 850 exibições

O mercado da soja opera em queda na Bolsa de Chicago nesta quarta-feira (12). Na sessão regular, por volta das 15h10 (horário de Brasília), os futuros da oleaginosa perdiam pouco mais de 8 pontos nos principais vencimentos. Os primeiros vencimentos, no entanto, se mantinham acima dos US$ 13 por bushel. 

Segundo Maurício Correa, analista de mercado do SIMConsult, as cotações passam por uma correção técnica no pregão de hoje, após registrar expressivos ganhos na sessão anterior. Entretanto, afirma que os preços da soja seguem sustentados, principalmente pela escassez de oferta nos Estados Unidos. 

Além disso, Correa diz também que o mercado segue bastante atento ao que acontece na América do Sul, com foco no Brasil. Não chove há mais de dois meses e as temperaturas estão bastante altas em importantes regiões produtoras do país e a colheita deverá ser duramente comprometida. 

"O mercado está firme, eu acredito que possa subir um pouco mais nos próximos dias. A escassez está muito séria nos Estados Unidos e precisamos ver o que vai acontecer aqui por conta do clima muito quente e seco", diz Correa. 

Em Guarapuava, no Paraná, no Centro-Sul do Paraná, a falta de chuvas já gera perdas que podem chegar a mais de 10% até esse momento. Na região, a  colheita da soja deverá começar em cerca de 20 dias e, caso a estiagem continue, a situação pode piorar, de acordo com informações da Cooperativa Agrária Agroindustrial. 

Já em Mato Grosso do Sul, a colheita segue na região de Dourados, no sul do estado, e a produtividade já está 10% abaixo do esperado, passando de 50 sacas, inicialmente projetadas, para 45 sacas por hectare. Aproximadamente 30% dos 150 mil hectares cultivados com soja estão sendo castigados pela seca. 

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário