Senado aprova subvenção econômica para produtores de cana

Publicado em 24/05/2012 07:37 553 exibições
Todos os lideres dos partidos no Senado Federal, inclusive, os lideres do Governo e da Oposição, foram a favor da Medida Provisória 554, que incentiva o microcrédito e os produtores de etanol. A votação acabou de ser realizada na tarde desta quarta-feira (23). Cerca de 18 mil produtores de cana nordestinos, além dos canavieiros do Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo, podem ser beneficiados com a ação, que depende agora, somente da sanção presidencial.
O presidente da União Nordestina dos Produtores de Cana (Unida), Alexandre Andrade Lima, que acompanhou a votação, conta que a presidente da República Dilma Rousseff tem até 15 dias para emitir parecer sobre a votação. “Agora só depende da sensibilidade da chefe da Nação”, comenta, acreditando na aprovação da MP, sobretudo, porque a região beneficiada pela medida está passando por uma das maiores secas dos últimos 40 anos.
Somente no estado de Pernambuco, por exemplo, em abril, o déficit das precipitações chegou a mais de 80% na região canavieira. Já em março, período que marca o início da estação chuvosa na mesorregião,houve uma redução média de 76% da chuva. Com a seca, a Associação dos Fornecedores de Cana do Estado informa que o prejuízo já passa dos R$ 500 milhões. “Milhares de produtores independentes de cana de açúcar aguardam e acreditam na posição favorável da presidente Dilma”, diz Andrade Lima.
Em caso de sancionada, será liberado o subsídio econômico federal no valor de R$ 5 por tonelada de cana fornecida na safra 2010-2011. “A subvenção representa cerca de 10% do valor da tonelada da cana produzida, logo, um excelente benefício para o produtor, que por sua vez pode investir melhor no trato cultural da cana de açúcar”, conta. O dirigente aproveita para agradecer ao relator da MP 554, o senado Waldemir Moka (PMDB-MS). Ele também ressalta a fundamental participação do senador Renan Calheiros (PMDB-AL) e do relator da medida na Câmara Federal, o deputado Heleno Silva (PRB-SE). 
Fonte:
Unida

0 comentário