Decisão sobre alteração da mistura do etanol à gasolina é adiada

Publicado em 24/06/2014 17:30 344 exibições

A alteração da porcentagem de etanol anidro à gasolina, que é de 25%, não foi discutida na reunião do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), realizada nesta terça-feira (24), em Brasília (DF), com a presença da presidente Dilma Rousseff. Segundo o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, essa decisão somente será tomada atendendo a critérios técnicos e não passa pelo CNPE. 

A decisão só deverá sair dentro de três meses após a realização de testes do Centro de Pesquisa da Petrobras (Cenpes) e do Instituto Nacional de Meteorologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), que checarão se a alteração será prejudicial aos motores dos veículos, como acredita a Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores).

Para tentar reverter a crise do setor, que interrompeu o funcionamento de diversas usinas nos últimos dois anos, os produtores do setor sucroenergético estão na expectativa de que esse aumento da mistura chegue a 27,5%. A medida também deve equilibrar um pouco as contas da Petrobras, que vem importando petróleo a preços elevados no exterior e repassando com subsídios no mercado interno. 

Leia também:

>> Ações da Petrobras caem quase 4% após acordo sobre cessão onerosa do Pré-Sal

>> Aumento do etanol na gasolina para 27,5% gerará demanda de um bilhão de litros

>> DA REDAÇÃO: Reunião com Dilma poderá definir percentual do etanol na gasolina

 

 

Por:
Fernando Pratti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário