Publicidade

Seca e recentes geadas dão suporte para açúcar em NY e Londres nesta 3ª

Publicado em 03/08/2021 14:54 92 exibições
Vencimento outubro/21 testou máximas de US$ 18,24 na sessão, mas reduziu ganhos no final do dia

Logotipo Notícias Agrícolas

Os futuros do açúcar encerraram esta terça-feira (03) com ganhos leves nas bolsas de Nova York e Londres. O mercado do adoçante teve suporte em meio temores com a seca e frio nos últimos dias no Centro-Sul do Brasil, mas reduziu ganhos no final do dia.

O principal vencimento do açúcar bruto na Bolsa de Nova York registrou alta de 0,17% na sessão, cotado a US$ 17,98 c/lb, com máxima de 18,24 c/lb e mínima de 17,74 c/lb. O tipo branco em Londres teve valorização de 0,51%, a US$ 449,60 a tonelada.

Depois de máxima acima dos US$ 18 c/lb, o mercado reduziu ganhos, apesar de ainda assim ter algum suporte da seca e impactos do frio, com geadas, e possíveis impactos na safra de cana do Centro-Sul. As consultorias já começam a rever suas estimativas.

A StoneX, por exemplo, baixou nesta terça-feira sua projeção de moagem de cana para 541 milhões de toneladas na safra 2021/22, ante 568 milhões da previsão anterior, em maio. Esse volume representa uma queda de mais de 10% ante a safra anterior.

Açúcar - Foto: Unica
StoneX revisou nesta terça-feira suas estimativas para a safra 2021/22 - Foto: Unica

Para eles, o menor volume é resultado da manutenção do clima atipicamente seco e os impactos localizados das geadas pesando em relação ao rendimento médio das lavouras do Centro-Sul, principal região produtora de cana-de-açúcar do Brasil.

Em entrevista ao Notícias Agrícolas na véspera, Paulo Junqueira, presidente do Sindicato Rural de Ribeirão Preto (SP) destacou que as perdas na safra de cana no Centro-Sul podem chegar a 100 milhões de toneladas.

No financeiro, o dia foi marcado por desvalorização nos futuros do petróleo, dando pressão ao açúcar. Por outro lado, o dólar registrava alta sobre o real, o que tende a estimular as exportações, mas dá suporte aos preços.

Mercado interno

Os preços do açúcar subiram forte neste início de semana no Brasil. Como referência, na véspera, o Indicador CEPEA/ESALQ do açúcar, cor Icumsa de 130 a 180, mercado paulista, saltou 1,16%, com a saca de 50 kg cotado a R$ 118,84.

“Esse cenário altista, que vem prevalecendo no correr desta temporada 2021/22, tem sido atribuído principalmente à oferta restrita do cristal para o mercado doméstico”, disse o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea, da Esalq/USP).

No Norte e Nordeste do Brasil, o açúcar registrou estabilidade, a R$ 133,74 a saca, segundo dados levantados pela consultoria Datagro. O açúcar VHP, em Santos (SP), tinha no último dia de apuração o preço FOB cotado do tipo a US$ 18,77 c/lb, estabilidade.

» Clique e veja as cotações completas de sucroenergético

Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário