11 de setembro, quem ainda se lembra?! Nós sim, pois foi nesse dia que mataram o prefeito Toninho de Campinas

Publicado em 11/09/2020 15:07 e atualizado em 12/09/2020 08:03 1520 exibições
Tempo & Dinheiro - com João Batista Olivi
11 de setembro de 2001 - todos se lembram - foi quando aviões foram jogados contra as torres gemeas de NY. Nesse mesmo dia, em Campinas, o prefeito Toninho foi assassinado pela máfia dos onibus e do lixo. crime político que quase ninguém mais se lembra. Mas nós não esquecemos... (veja a íntegra da edição do Tempo&Dinheiro, com João Batista Olivi).

E Mais:

Vlamir Brandalizze: China empurra a soja rumo aos US$ 10 em Chicago;

Alessandra Mello: Veja as previsões dos bancos para o agronegócio; 

Renato Dias: Na Bahia, Bolsonaro segue entregando obras de infraestrutura;

Sérgio Braga: Boi gordo fecha semana em alta e sem previsão de teto para arroba

Vlamir Brandalizze (2): Milho pega carona na China e avança forte em Chicago;

Alessandra Mello: Setor de serviços mostra recuperação lenta; 

e o especial sobre o arroz:

Arroz em falta? Esse é o resultado, depois que o PT expulsou os arrozeiros da Raposa Serra do Sol.

Bolsonaro garante que, "de jeito nenhum", haverá intervenção no mercado de arroz

LOGO REUTERS

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira à noite a apoiadores que conversou com representantes de supermercados que disseram estar empenhados em reduzir os preços dos produtos da cesta básica.

"A boa notícia hoje: conversei com duas autoridades dos supermercados, tá? Na ponta da linha, o preço chega pra eles, e eles estão se empenhando para reduzir o preço da cesta básica, que dado o auxílio emergencial houve um pequeno aumento no consumo", disse.

"Houve mais exportação por causa do dólar também, sabemos disso aí. Os rizicultores, os plantadores de arroz, estavam com prejuízo há mais de dez anos, mas está sendo normalizado isso aí", completou ele, em fala transmitida pelas redes sociais.

Bolsonaro voltou a garantir que não haverá "de jeito nenhum" interferência do governo no mercado e repetiu que não existe canetaço para resolver problemas da economia.

Em seus comentários no Palácio da Alvorada, o presidente disse que, apesar de suas advertências anteriores, perdoa os que falavam para as pessoas ficarem em casa, deixando a economia em segundo plano.

"Quando lá atrás me criticavam, eu falava o quê? Vírus e emprego. O pessoal falou: fique em casa e a economia vem depois. Apesar disso, eu perdoo quem falava isso aí", disse, sob aplausos.

"Até muitos políticos sabiam que eu tava certo, mas por vergonha... muitos políticos queriam estar na crista da onda, cuidando da vida, o malvadão era eu. Agora eu perdoo, tá certo? A gente estava no caminho certo e estamos nos empenhando para que a economia pegar", reforçou.

Nesta quarta-feira, o Comitê-Executivo de Gestão da Câmara de Comércio Exterior (Camex) decidiu zerar a alíquota do Imposto de Importação para o arroz em casca e beneficiado até o fim deste ano.

Mas diretor do Procon-SP (de Dória) insiste em interferir nos supermercados

LOGO estadao

O diretor da Fundação Procon-SP e secretário estadual de Defesa do Consumidor de São Paulo, Fernando Capez, afirmou que "qualquer ampliação da margem de lucro neste momento será interpretada como ilegal tendo em vista o momento excepcional pelo qual o País atravessa". A fundação foi acionada pelo governador do Estado João Doria (PSDB) para que fizesse análise cuidadosa da evolução de preços, em especial dos itens da alimentação básica como carne, leite, ovos, arroz, feijão e óleo, que tiveram aumento expressivo nas últimas semanas.

Segundo Capez, a partir da próxima segunda-feira, 14, o Procon irá adotar uma ação sistemática de fiscalização na capital, interior e litoral do Estado "a fim de flagrar eventuais preços absurdos da cesta básica". "Muitos supermercados serão autuados, isso não significa necessariamente que serão multados. Essa é uma oportunidade para justificar se estão ampliando as taxas de lucro ou não", afirmou.

"Se trata de um problema macroeconômico. A alta do dólar provocou uma corrida dos produtores para a exportação. Isso leva a um risco de desabastecimento, com a consequente elevação do preço do produto", afirmou Capez. Nesta quinta-feira, 10, Capez esteve reunido com representantes dos supermercados, da indústria e produção, além do secretário estadual da Agricultura, Gustavo Junqueira.

De acordo com o diretor da fundação, os consumidores poderão ajudar na fiscalização fotografando o preço dos produtos nas prateleiras e encaminhando pelo site do Procon, a fim de evitar que a fiscalização a esmo das equipes.

 

 

 

 

Tags:
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

1 comentário

  • Telmo Heinen Formosa - GO

    Como sempre, programa louvável ("Tempo&Dinheiro"). Parabéns! O que eu estava fazendo em 11 de setembro de 2001?

    Eu tinha uma empresa de venda de insumos e estava tratando de um negócio, e a gente estava com a TV da Sala de Espera ligada, quando isto aconteceu... O crime politico perpetrado contra o prefeito Toninho foi logo esquecido porque o assunto foi tomado pelo ataque contra as torres gemeas de NY. Infelizmente até hoje ninguem sabe ao certo o mandante de mais esse crime politico no País.

    1