Mapa deve suspender preventivamente exportações da BRF por acobertamento de salmonela

Publicado em 05/03/2018 10:18 e atualizado em 06/03/2018 00:13
7783 exibições
Na Operação Trapaça, 2ª fase da Operação Carne Fraca, as investigações comprovam que BRF não informava a salmonela pullorum em algumas de suas granjas integradas, que acomete aves e é de notificação obrigatória. Exportações da empresa deverão ser severamente prejudicadas e a repercussão internacional poderá se abater em todo o sistema exportador.

LOGO nalogo

Ênio Marques, ex-titular da Defesa Agrobrasileira em duas ocasiões, se diz surpreso em como uma empresa do porte da BRF, entre as duas maiores exportadores de proteína animal, se envolveu em mais esse caso, especialmente depois da situação criada na Operção Carne Fraca. Ele acredita que o governo deva suspender temporariamente as certificações de exportações da empresa, cuja gestão ele vê como "temerária".

A PF, com apoio do Mapa, emitiu 91 ordens judiciais, levando à prisão nesta manhã (5/3) até do ex-presidente do grupo, Pedro de Andrade Faria. Estão envolvidos veterinários, cinco laboratórios credenciados pelo Mapa, os profissionais técnicos da empresa e possivelmente agentes públicos.

De posse do relatório que recebeu do Mapa, Marques notou investigações robustas e que comprovam o acobertamento de casos de salmonela pullorum, animal, de notificação obrigatória.

Essas investigações teriam contado com depoimentos de granjeiros integrados, que assumiram. nas investigações, a conivência com a BRF.

Ênio Marques acredita que o caso, internacionalmente, pode ficar restrito à BRF, com graves prejuízos em suas exportações, mais grave ainda porque a empresa noitificou prejuízos extraordinários em seu balanço de 2017.
A participação do Mapa no curso das investigações, com a área de inteligência criada após a Carne Fraca, poderá evitar que os importadores estendam alguma punição a outras empresas concorrentes da BRF, com prejuízos mais dimensionados à balança comercial brasileira.

Leia Mais: 

>> Ex-presidente da BRF é preso em nova fase da Carne Fraca

>> Posicionamento da ABPA sobre terceira etapa da Operação Carne Fraca

Ministério da Agricultura suspende fábricas da BRF após nova fase da Carne Fraca

SÃO PAULO (Reuters) - O Ministério da Agricultura decidiu suspender a operação de quatro fábricas da BRF <BRFS3.SA> no Paraná, Goiás e Santa Catarina após a nova fase da operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal nesta segunda-feira.

O ministério afirmou que estão sob investigação as fábricas da BRF em Rio Verde (GO) e Carambei (PR), de carne de frango, e em Mineiros (GO), perus. Uma fábrica de rações em Chapecó (SC) também está sendo investigada.

Com a suspensão das operações, houve também o bloqueio das exportações pelos frigoríficos envolvidos para 12 destinos: África do Sul, Argélia, Coreia do Sul, Israel, Irã, Macedônia, Maurício, Tadjiquistão, Suíça, Ucrânia, Vietnã e União Europeia, afirmou o ministério.

Na operação desta segunda-feira, a Polícia Federal prendeu temporariamente o ex-presidente da BRF Pedro Faria, e a Justiça determinou a prisão de outras 10 pessoas. A BRF, que detém as marcas Sadia e Perdigão, é a maior exportadora de carne de frango do mundo e desde o início da operação Carne Fraca, no começo de 2017, os resultados da companhia têm sido atingidos pelo escândalo, que impactou as exportações do Brasil já que vários países, incluindo a China, suspenderam temporariamente importações de produtos de proteína do Brasil.

Segundo o delegado da PF encarregado das investigações, Maurício Moscardi Grillo, a BRF não tomava todos os cuidados sanitários necessários, e executivos da companhia tinham conhecimento dos fatos.

Por: Giovanni Lorenzon
Fonte: Notícias Agrícolas

4 comentários

  • Andre Luis Mariani -

    Caso BRF -- Isso é crime contra o patrimônio nacional..., uma fraude destas compromete anos de trabalho para atender e prospectar clientes no exterior..., temos clientes de décadas na Europa e imensos comprando recentemente ! Um Absurdo ! Um crime hediondo !

    1
    • EDMILSON JOSE ZABOTTPALOTINA - PR

      Sr .André, não tenha dúvida que é um crime. Mas principalmente contra o produtor lá na granja, que é enganado por está corja de pilantras que agora só podem ir presos . Os prejuízos ficaram para o pobre do agricultor... E isso não cabe somente a BRF , é preciso passar este sistema a limpo . E os laboratórios que adulteraram resultados devem pagar, inclusive os profissionais que assinavam estes laudos .

      0
    • PAOLO RIGO SILVASÃO BORJA - RS

      Isso aí. Profissionais devem ter suas licenças caçadas a fim de exemplar. Quanto ao crime atinge toda cadeia do milho, ração, funcionários, fretes, etc e por aí vai. Vamos dizer que não é só a BRF e vamos chamar de uma associação muito bem organizada pra não chamar de outra coisa. O chefe Articulador é um ex ministro da agricultura! Por incrível que pareça!

      0
  • Dalzir Vitoria Uberlândia - MG

    Infelizmente a conta vai sobrar para produtores integrados... funcionários... transportadores... fornecedores e as comunidades onde ha industrias do grupo...

    0
  • Osmar Pereira Mazinho Goiânia - GO

    Tem que prender estes malandros,que prejudicam o consumidor vendendo produtos contaminados, com laudos laboratoriais com resultados fraudados nas análises. cadeia neles.

    1
  • Dalzir Vitoria Uberlândia - MG

    Senhores...no caso da BRF, vejo a coisa por dois ângulos... primeiro uma briga interna no conselho por poder que se tornou publico ontem e hoje estoura o caso de salmonela... ou seja alguém bateu escanteio e já esperavam o gol de cabeça... e por outro lado a péssima gestão da empresa coisa que durante o ano passado fiz alguns comentários sobre o fato..bem quem é dalzir vitoria para emitir opinião...bem trabalhei como técnico agrícola na Emater pertencendo a região de concórdia...ia caçar perdiz e perdigão umas duas vezes por ano com meu falecido compadre Dorvalino Minozzo que depois foi para tangara da serra...nas caçadas nos idos de 75...76..77..participavam membros do alto escalão da sadia...peixe grande...depois trabalhei na seara uns 10 anos concorrente direto da sadia...depois quase 15 de perdigão também concorrente direto...e na perdigão representava os interesses de todas agroindústrias catarinenses nas negociações do sindicarne no tocante a sindicato das transportadoras..portanto conheço a sadia...desde o competente Helvio Flores até .. ou precursor do sistema integrado..Luiz Carlos Tomazoni ( hoje no conselho do Jbs) ate os parentes tipo Valmor Savoldi do luiz fernandes furlan..fazendo um comparativo hoje no futebol a sadia é o time do são paulo..cheio de medalhões mas desempenho profissional lento..lerdo..pouco atuante....bem mais dava lucro...claro a MARCA...sempre recebeu mais em seus produtos pela marca...e a perdigão é o time do santos...com garra..fibra..raca..e em pontos chaves inteligencia muito bem paga..tipo que faz a diferença..tanto e que resolvidos os problemas de credibilidade..fidúcia da perdigão acabou comprando a Sadia....e esta compra não se deu por causa de Nildemar Seches e sim pelo trabalho realizado antes de sua chegada e depois...minha área logística e transportes tínhamos custos em toda a cadeia 32% inferior a sadia(segunda maior conta de uma agroindústria)...tinha na área de compras a maior conta executivo que sabia onde comprar..hora de comprar quanto comprar...não falo de clips..caneta..e sim de milho..soja e suínos...e o que fizeram quando da BRF...tiraram os que faziam a diferença...colocaram salários baixos...e desempenho normal....neguinho que a menor pressão não tinha competência de argumentos e PEITO para fazer o que era EFICAZ...prova disto eque quando faltou milho e não enxergaram isto...tinha milho uns 90 dias antes de 20,00 o saco e tiveram que pagar 50...ai foram tirar do lombo de fornencedores UMENTANDO OSPRAZOS....E so TEM MAIS..dia destes estava e um fornecedor de fretes apareceram 3 auditores da BRF...ruim pra dedeu...não servem nem pro açougue de bairro em concórdia...e falaram que a empresa tinha contratado um DIRETOR diz que era banbanbam...vinha de uma industria de cimento...super inteligente..etc..perguntei o que ele fez até agora que impactasse nos resultados...um olhou pro outro...pois é não sabemos..mas diz tratar-se de um prodígio...ou seja FAMA...etc..mas e o resultado!!!!!sobre a carne fraca...tenho meus contatos..diziam as mas línguas..(não tenho Prova) que tinha o homi da mala para corromper os tecnicos do SIF..e que o abate de peru em Uberlândia foi transferido a goias por questões de salmonela..onde não conseguiram corromper sif....como disse não tenho provas..cabe aos investigadores se aprofundar...como disse um monte de besteiras numa empresa que é altamente lucrativa quando bem gerenciada vira em prejuízo pela falta de competência e qualidade gerencial de quem comanda e controla...e vira um gigante adormecido..agonizante...

    1
    • CARLO MELONISAO PAULO - SP

      DALZIRZAO, BONITA SUA CONFISSAO--

      2