Bloqueio da BR-163 no PA compromete chegada de ajuda do exército e PRF aos pontos mais críticos

Publicado em 01/03/2019 11:46 e atualizado em 03/03/2019 10:05
2005 exibições
Obras no trecho próximo ao município de Novo Progresso deram início a interdição e filas de caminhões, que se agravaram com as chuvas intensas da região. Situação preocupa pela impossibilidade das autoridades chegarem aos locais mais críticos para ajudarem na resolução do problema e na prestação de auxilio aos caminhoneiros, já que caminhões ocupam todas as faixas da via.
Vanderlei Silva Ataídes - Presidente Aprosoja Pará

Podcast

Entrevista com Vanderlei Silva Ataídes - Presidente Aprosoja Pará sobre o Acompanhamento Safra de Soja

Download

LOGO nalogo

O Notícias Agrícolas segue acompanhando a situação da BR-163 no estado do Pará. Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal, obtidas por representantes da Aprosoja Pará, toda a situação se iniciou com a necessidade de interdições na via para realização de obras, inclusive com explosões de pedras com dinamites. O problema foi ainda agravado devido as intensas chuvas que caem na região e são comuns nesta época do ano em toda região Norte.

“Na BR-163 no trecho de Novo Progresso à Moraes de Almeida, onde está tendo obras com empreiteiras e o exército, está muito complicada com muita movimentação de caminhões, inclusive com acidentes acontecendo e formando um tumulto gigantesco”, conta Vanderlei Silva Ataídes, presidente da Aprosoja Pará.

Diante desse cenário e com cerca de 3 mil carretas paradas na estrada, as próprias autoridades federais encontram dificuldades para chegar nos trechos mais críticos, uma vez que os caminhões tomaram toda a extensão da via.

“Eles mandaram equipes de Brasília para esse trecho, mas o pessoal está lá na ponta e as filas duplas dos caminhões que aconteceram no trecho impedem até mesmo a Polícia Rodoviária Federal chegar na ponta da região de Novo Progresso. Está tendo um descontrole dos caminhoneiros e, como o exército não tem poder de multar os caminhoneiros que fazem fila dupla, eles acabam abusando. O pedido é para que eles tenham paciência e um pouco de cautela. Em casos de saques, confusões ou se alguém se acidentar, não tem como chegar os veículos de apoio até ali”, aponta Ataídes.

As chuvas na região só devem cessar a partir do dia 10, porém, como o solo da região amazônica tem características de não secar rápido durante esse período de chuvas, ainda será preciso esperar que a terra seque antes dos caminhões retomarem seu curso rumo ao porto de Miritituba. Nesse contexto, a preocupação fica por conta de cargas perecíveis que possam estragar nesse ínterim e prejuízos no escoamento da safra de grãos, principalmente vindas do norte do Mato Grosso.

Situações como essa são comuns na região que já enfrentou problemas com atoleiros diversas vezes nos últimos anos, sempre nessa época do ano muito chuvosa no Norte. A expectativa do presidente da Aprosoja Pará e de que agora, de uma vez por todas, sejam concluídos os trabalhos nesse trecho da BR-163 e situações como essa não voltem a acontecer.

“Nós temos um alinhamento para que o ano que vem toda essa BR-163 termine esse sofrimento por aqui. O trecho não pavimentado é curto e eu acredito que estamos virando essa página do abandono e que no ano que vem nós não vamos estar aqui mais discutindo essa situação que prejudica o nosso crescimento aqui do estado”, afirma Vanderlei.

Confira a entrevista completa com o presidente da Aprosoja Pará no vídeo.

BR 163: exportadores estão em vias de pagar US$ 25 mil/dia por atraso dos navios e opção Santos custa mais R$ 70/t

Podcast

Entrevista com Sérgio Mendes - Diretor da Anec sobre o Atoleiro no Pará prejudica exportações

Download

Segundo cálculos não oficiais, são mais de 3 mil caminhões parados na BR-163 no Pará.

Como comparação, com duas mil dessas carretas já seria possível encher um navio em um dos quatro portos do Arco Norte.

O desvio para o porto de Santos/SP é uma opção para os produtores que estão colocando seus caminhões na estrada, um destino que mesmo bastante movimentado, não sofre com a falta de navios.

Dos grãos parados na rodovia, alguns vendedores poderiam tentar conseguir trocar o contrato de embarque com donos de soja parada em qualquer terminal, porém não há produto disponível para realizar a troca.

Tempo: No Pará, BR-163 terá chuvas até dia 10 de março; Centro-Norte seguirá com instabilidades

EditarEnviar via OneSignal

Publicado em 01/03/2019 11:10 e atualizado em 01/03/2019 14:18
9
699 exibições

Imagem de satélite de todo o Brasil nesta sexta-feira (1º) - Fonte: Inmet
Imagem de satélite de todo o Brasil nesta sexta-feira (1º) - Fonte: Inmet

LOGO nalogo

As chuvas seguem sobre a maior parte do Brasil nos próximos dias, segundo o modelo Cosmo do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia). No trecho da BR-163, em Novo Progresso (PA), a previsão é de que precipitações sigam e o tempo fique mais firme apenas a partir do dia 10 de março.

Mais de três mil carretas estão atoladas em um trecho da rodovia federal, de aproximadamente 400 km, entre as cidades de Novo Progresso (PA) e Moraes Almeida (PA). Já são quase cinco dias de chuvas ininterruptas, com acumulados no período que já superam os 100 mm.

Caminhões parados em Novo Progresso/PA - Foto: Reprodução/Redes sociais Caminhões parados em Novo Progresso/PA - Foto: Reprodução/Redes sociais Caminhões parados em Novo Progresso/PA - Foto: Reprodução/Redes sociaisCaminhões parados em Novo Progresso/PA - Foto: Reprodução/Redes sociais Caminhões parados em Novo Progresso/PA - Foto: Reprodução/Redes sociais Caminhões parados em Novo Progresso/PA - Foto: Reprodução/Redes sociais

"Não há quem consiga tirar aquelas carretas de lá", disse em entrevista ao Notícias Agrícolas Braitner Vidovix, Secretário de Governo da Prefeitura Municipal de Novo Progresso. O trânsito comprometido na região afeta o escoamento para o Porto de Miritituba.

Veja mais:
» Mais de 3 mil carretas atoladas na BR-163 no PA não há o que fazer até o dia 15

Veja o mapa com a previsão de precipitação acumulada para até 174 horas (02/03 a 08/03) em todo o Brasil:

Mapa com a previsão de precipitação acumulada para até 174 horas (02/03 a 08/03) em todo o Brasil - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Veja o mapa das áreas com precipitação acumulada nos últimos 3 dias:

Mapa das áreas com precipitação acumulada nos últimos 3 dias - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Segundo previsão estendida da Climatempo para os próximos 10 dias, a tendência é de que as chuvas sigam na cidade de Novo Progresso pelo menos até o próximo final de semana. As chuvas mais volumosas ocorrem agora e ao longo dos dias vão diminuindo.

Somente nesta sexta-feira, são esperados 29 milímetros, com máximas de 26°C e mínimas de 19°C. A empresa meteorológica relata que o dia deve ser chuvoso pela manhã, mas há momentos de aberturas de sol à tarde e pancadas de chuva que vão até a noite.

Previsão do tempo para os próximos 9 dias em Novo Progresso (PA) - Fonte: Climatempo 
Previsão do tempo para os próximos 9 dias em Novo Progresso (PA) - Fonte: Climatempo
Previsão do tempo para os próximos 9 dias em Novo Progresso (PA) - Fonte: Climatempo

As chuvas têm sido constantes sobre a faixa Centro-Norte do Brasil. A umidade favoreceu bastante o desenvolvimento das lavouras de soja e milho do Brasil central, além do café e cana no Sudeste. As chuvas devem seguir pelo menos até a primeira quinzena de março.

Veja o mapa com a precipitação acumulada nos próximos 7 dias no Brasil:

Mapa com a precipitação acumulada nos próximos 7 dias no Brasil -  Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Segundo o modelo Cosmo do Inmet, áreas centrais do Brasil terão chuvas de até 150 milímetros acumulados nos próximos 7 dias. Estados produtores de grãos como Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás terão altos volumes. As precipitações seguirão sobre essa faixa por um bom tempo.

"A tendência é de que a chuva em áreas centrais do Brasil se estenda até a primeira quinzena de março. Elas podem até ser fortes em algumas áreas, mas para a agricultura não são esperados danos. A preocupação é para o Rio de Janeiro e São Paulo", disse Mamedes Luiz Melo, meteorologista do Inmet.

Imagens enviadas por produtores apontam problemas com as chuvas dos últimos dias na reta final da colheita. A consultoria ARC Mercosul (AgResource), no entanto, não vê impactos generalizados. A atenção também está focada com a safrinha de milho.

Veja o mapa com a previsão de chuvas acumuladas do modelo GFS para os próximos 5 dias:

Mapa com a previsão de chuvas acumuladas do modelo GFS para os próximos 5 dias - Fonte: ARC Mercosul (AgResource)
Fonte: ARC Mercosul (AgResource)

"Os próximos 5 dias não trazem nenhuma preocupação generalizada para a reta final da colheita de soja brasileira, nem para o plantio do milho de segunda safra. Entretanto, índices pluviométricos acima dos 20mm são necessários sobre o Paraná para que a saúde vegetal seja mantida", disse a ARC Mercosul.

De acordo com alertas do Inmet, esta sexta-feira será mais um dia de chuvas intensas e atenção em localidades do Centro-Oeste e Sudeste. Há aviso de chuvas intensas sobre áreas do Mato Grosso Sul e altos acumulados de chuva sobre quase todo o estado de São Paulo.

Veja o mapa das áreas com alerta nesta 6ª feira:

Mapa das áreas com alerta nesta 6ª feira - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Previsão estendida de chuva para todo o Brasil

De acordo com o mapa de previsão estendida do centro de previsão da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA, na sigla em inglês), no período de 29 de fevereiro até 09 de março, chuvas volumosas se concentram sobre a maior parte do país. Áreas do Sul, Sudeste e Nordeste têm menos precipitações.

De 09 de março até 17 de março, as precipitações aumentam ainda mais e seguem concentradas sobre a maior parte do Centro-Norte do país. Localidades do Nordeste, incluindo Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia), além de áreas do Sul do país seguirão com tempo mais firme e poucos acumulados.

Veja o mapa com a tendência de precipitação acumulada para o período de 1 de março até 17 de março:

Mapa com a tendência de precipitação acumulada para o período de 1 de março até 17 de março - Fonte: National Centers for Environmental Prediction/NOAA
Fonte: National Centers for Environmental Prediction/NOAA

» Clique e veja mais informações a página de Clima e acompanhe cinco satélites em tempo real

 

 

Mais de 3 mil carretas atoladas na BR-163 no PA não há o que fazer até o dia 15

EditarEnviar via OneSignal

Publicado em 28/02/2019 16:39 e atualizado em 01/03/2019 14:09
127188
9
4974 exibições
Entrevista com Braitner Vidovix sobre os caminhões parados na BR-163 PA
Braitner Vidovix - Secretário de Governo de Novo Progresso - PA

Podcast

Entrevista com Braitner Vidovix sobre os caminhões parados na br-163 PA

Download

LOGO nalogo

Mais de três mil carretas estão atoladas no trecho da BR-163 entre Novo Progresso e Moraes Almeida, no Pará. Causado por velhos e já conhecidos problemas, o caos se instalou após quatro dias ininterruptos de chuvas na região, que mais uma vez criaram atoleiros na estrada não pavimentada. 

Trata-se de um trecho de aproximadamente 400 quilômetros e não há como manobrar os veículos, que são gigantescas carretas, em sua maioria carregadas com grãos vindas do norte de Mato Grosso. Atualmente, a safra dessa região do estado mato-grossense é toda escoada pelos portos do Arco Norte, principalmente Miritituba e agora parte dela está travada na enlameada BR-163.

Gelson Dill, vice-prefeito de Novo Progresso, enviou, com exclusividade para o Notícias Agrícolas, este áudio falando sobre a situação:

 

Assista novos vídeos abaixo. 

caminhoes parados em novo progresso - pa

Segundo relatou Braitner Vidovix, Secretário de Governo da Prefeitura Municipal de Novo Progresso, o fluxo diário deste trecho da estrada é de mais de mil carretas nos dois sentidos, que agora está completamente intrafegável. "Não há quem consiga tirar aquelas carretas de lá", diz, em entrevista ao Notícias Agrícolas nesta quinta-feira (28).

Vidovix afirmou ainda que já há relatos de perdas nos itens que estão sendo carregados nestas carretas, bem como o agravamento da situação dos caminhoneiros e de suas famílias que estão presos nestes locais. Há inclusive crianças passando por isso. "As pessoas já estão, inclusive, começando a passar fome", diz. 

caminhoes parados em novo progresso - pa

Uma ação está sendo realizada em Novo Progresso, uma iniciativa do MBL Novo Progresso-PA, que busca arrecadar doações para ajudar esses caminhoneiros que estão há dias presos na estrada. São doações, principalmente de arroz, feijão, carne seca, óleo, macarrão e enlatados, além de água mineral. 

Há pontos de arrecadação destes e demais itens pela cidade de Novo Progresso. "Não podemos tirá-los de lá, mas podemos fazer  destes dias menos piores, sem fome e sem sede", disse um representante do MBL. 

Envie-nos mensagem no botão da página para melhor esclarecimento.

caminhoes parados em novo progresso - pa

caminhoes parados em novo progresso - pa

Caminhões parados em Novo Progresso/PA

Caminhões parados em Novo Progresso/PA

Caminhões parados em Novo Progresso/PA

Voluntários criam campanha para arrecadar alimentos para caminhoneiros parados em rodovia

Um grupo de voluntários está arrecadando alimentos para ajudar os motoristas  que estão parados no, trecho da BR-163 entre Novo Progresso e Moraes Almeida no Pará.A intenção é angariar ingredientes para que seja distribuído aos motoristas. 

Os coordenadores são membros do MBL ( Movimento Brasil Livre) de Novo Progresso e iniciaram a campanha de arrecadação de donativos para levar para os motoristas  que estão parados na BR 163.
Os interessados em ajudar pode acessar  whatsapp –93 8110-5205‬: 981105205  – direto com os coordenadores Thiago Ribeiro e Jonecy da Lyon trator peças que junto com a empresa Remapel estão ajudando no envio desses mantimentos.

Confira o depoimento feito por caminhoneiros que estão parados na BR-163:

Gelson Dill faz um apelo para as autoridades:

Caminhoneiro derrapa no atoleiro:

Situação se complica na BR-163:

 

Confira nos links abaixo todas as reportagens relacionadas aos bloqueios da BR-163 no Pará:

 

PLANTAO BR163 - 2

 

caminhoes parados em novo progresso - pa   Mais de 3 mil carretas paradas na BR-163 no PA

caminhoes parados em novo progresso - pa     Problemas começaram por contratações erradas de empreiteiras

 

Acumulado próximos 7 dias - Inmet - DestaqueNo Pará, BR-163 terá chuvas até dia 10 de março

 

Por: Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário