Brasil embarca mais de 2 milhões de toneladas de soja em janeiro, mas novos negócios seguem lentos

Publicado em 30/01/2019 17:19 e atualizado em 30/01/2019 18:39
1682 exibições
Cotações da soja em Chicago em compasso de espera por novidades do encontro entre americanos e chineses para acordo comercial
Ginaldo de Sousa - Diretor do Grupo Labhoro

LOGO nalogo

Nesta quarta-feira (30), o mercado da soja teve ganhos pouco expressivos na Bolsa de Chicago (CBOT), com altas de dois a três pontos nos principais vencimentos. Os Estados Unidos e a China estão em reunião neste momento e o mercado tem a expectativa de alguma novidade nos próximos dias.

Ginaldo de Sousa, diretor do Grupo Labhoro, avalia que o mercado depende da China para se movimentar. Ele acredita que, desta reunião em progresso, irão sair alguns acordos que serão benéficos e saudáveis para as commodities.

Contudo, ele também considera que a China, mesmo entrando em acordo, deve buscar soja no Brasil e na Argentina, já que, em breve, os países sul-americanos estarão colhendo sua safra.

Também há um compasso de espera pela volta de divulgação dos dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), que deve voltar a operar nessa semana.

Os preços, segundo Ginaldo, não estão bons para ninguém - nem para os norte-americanos, nem para o produtor brasileiro. Agora, se Chicago ajudar, os prêmios devem cair no Brasil. Se um acordo não for feito, os prêmios sobem.

Crop Tour Argentina

No dia 28 de fevereiro, a Labhoro Corretora irá iniciar um Crop Tour pela Argentina, que terá participação do Notícias Agrícolas. O objetivo é trazer informações condizentes sobre a safra do país.

Saiba mais em: https://www.labhoro.com.br/servicos/viagens-de-safra/

Por: Aleksander Horta e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário