Publicidade

Café: Preços se sustentam no mercado interno, mas não se mostra ativo

Publicado em 12/04/2013 18:01 1000 exibições
As cotações do café na ICE Futures US, a bolsa de Nova Iorque, cederam esta semana. Os contratos com vencimento em maio próximo acumularam queda de 3% no período. No mercado físico brasileiro os preços se sustentaram, mas o mercado não se mostrou ativo.

Muitos produtores, frustrados com a não aprovação do novo preço mínimo do café na última reunião do CMN - Conselho Monetário Nacional, aguardam o posicionamento de suas lideranças e procuram saber se este assunto será realmente pautado para a próxima reunião do CMN no final de abril. Vendedores e compradores mostram muita cautela e os lotes de café só são vendidos depois de muita negociação e mau humor.

O boletim “Balanço Semanal”, distribuído hoje pelo CNC - Conselho Nacional do Café, informou que na reunião do CNC realizada na sexta-feira da semana passada, 5 de abril, as cooperativas associadas definiram pelo retorno do anúncio dos seus volumes de estoque e recebimento de café. Os avisos serão publicados a cada trimestre, com dados referentes a 30 de março, 30 de junho, 30 de setembro e 31 de dezembro.

As datas foram definidas dessa forma para que coincidam com fatores pontuais, como o anúncio dos estoques privados pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), em março; a atualização dos dados mundiais do setor pela Organização Internacional do Café (OIC), em junho; o término do procedimento de colheita no Brasil, em setembro; e o fechamento do ano civil.

Com a retomada dos anúncios dos estoques das cooperativas e a conciliação com as informações das demais instituições, o CNC pretende dar maior transparência ao mercado, gerando credibilidade aos números relacionados ao setor. A primeira divulgação do volume de café armazenado pelas cooperativas será feita na última semana de abril e trará dados referentes ao fechamento de 2012 e a 31 de março.

O “Balanço Semanal” distribuído hoje não informa se na reunião do CNC de 5 de abril foi debatida a não aprovação pelo CMN do novo preço mínimo do café.

Até o dia 11, os embarques de abril estavam em 458.872 sacas de café arábica e 7.070 sacas de café conillon, somando 465.942 sacas de café verde, mais 38.239 sacas de café solúvel, contra 740.075 sacas no mesmo dia de março. Até o dia 11, os pedidos de emissão de certificados de origem para embarque em março totalizavam 1.131.501 sacas, contra 1.050.108 sacas no mesmo dia do mês anterior.

A bolsa de Nova Iorque – ICE, do fechamento do dia 5, sexta-feira, até o fechamento de hoje, sextafeira, dia 12, caiu nos contratos para entrega em maio próximo, 490 pontos ou US$ 6,48 (R$ 12,76) por saca.

Em reais por saca, as cotações para entrega em maio próximo na ICE fecharam no dia 05 a R$ 368,74/saca e hoje, dia 12 a R$ 352,27/saca. Hoje, sexta-feira, nos contratos para entrega em maio, a bolsa de Nova Iorque fechou com baixa de 155 pontos. No mercado semiparalisado de hoje, são as seguintes cotações nominais por saca, para os cafés verdes, do tipo 6 para melhor, safra 2012/2013, condição porta de armazém:

R$315/325,00 - CEREJA DESCASCADO – (CD), BEM PREPARADO.
R$315/325,00 - FINOS A EXTRAFINOS – MOGIANA E MINAS.
R$305/310,00 - BOA QUALIDADE – DUROS, BEM PREPARADOS.
R$290/300,00 - DUROS COM XÍCARAS MAIS FRACAS.
R$280/290,00 - RIADOS.
R$270/280,00 - RIO.
R$260/270,00 - P.BATIDA P/O CONSUMO INT.: DURA.
R$250/260,00 - P.BATIDA P/O CONSUMO INT.: RIADAS.

DÓLAR COMERCIAL DE SEXTA-FEIRA: R$ 1,9690 PARA COMPRA.
Fonte:
Escritório Carvalhaes

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário