Fala Produtor

  • Antônio Tarcízio Rezende Belo Horizonte - MG 15/11/2006 23:00

    Primeiramente quero cumprimentá-lo por sua luta em prol de nossa classe. Você é o único que incansavelmente todos os dias mostra no seu programa o descaso desse governo incompetente e enganador, complacente com as invasões dos diversos seguimentos MST, MLST MBD etc. Governo das promessas não cumpridas.Informe do Banco do Brasil se está cumprindo a resolução 3394 de 18 de Agosto decisão do Banco Central referendada pelo Conselho Monetário Nacional determinando o financiamento das parcelas do programa securitização e pesa, vencidas em 2005 e 2006. Minha grande surpresa foi ouvir no seu programa das 13.30 horas de hoje o economista Miguel Daoud por sinal muitíssimo competente afirmar que tem grande admiração pelo atual presidente deste nosso Brasil. Realmente fiquei surpreso como alguém pode ser admirado, por pessoas de tão alto nível com nosso economista. Eu perguntaria ao Dr. Daoud, em que ele o admira? Na simulação, na corrupção nas mentiras e na incompetência. Presidente que quando está fora do país, ataca as elites e a imprensa, esquece que foi eleito com grande parte do dinheiro dos banqueiros e mesmo por uma boa parte das elites que ele nem mesmo deve saber o que significa. Foi muito aplaudido e elogiado pela Mídia que agora acusa. Dr. Daoud que admiração é esta?

    0
  • Waldir Sversutti Maringá - PR 13/11/2006 23:00

    Crescimento de 5% ao ano, &quot;neste pa&iacute;s&quot; chega ser engra&ccedil;ado ver os homens do governo e os economistas deslumbrados com a proximidade do poder, prognosticarem o crescimento do pa&iacute;s para todo ano que chega, em 5%, depois rebaixarem para 4,5%, em seguida 4%, 3,5% para depois, com a maior cara de pau, dizer que n&atilde;o foi poss&iacute;vel atingir nem 3%, porque falta infra-estrutura para o pa&iacute;s crescer.<br /> Mas nada faziam de &quot;elementar&quot; para que isso acontecesse. Desta vez, o &ldquo;homem&rdquo; determinou: &ldquo;Se virem. Quero medidas concretas para que o pa&iacute;s cres&ccedil;a 5% ao ano&ldquo; Vamos acompanhar, pois, quais as medidas que a equipe econ&ocirc;mica v&atilde;o implementar para que o pa&iacute;s saia do Pibinho rid&iacute;culo que vem crescendo o pa&iacute;s, s&oacute; ganhando do Haiti. Mas, em 2006, vamos novamente passar vergonha, com o Pib n&atilde;o ultrapassando 3%. Outra vez na rabeira. <br /> Rodovias esburacadas, ferrovias insuficientes, juros e tarifas banc&aacute;rias elevadas ao extremo. Carga tribut&aacute;ria de doido varrido, d&oacute;lar manipulado a todo governo, flutuante sim, do jeito que eles querem. As exporta&ccedil;&otilde;es, que come&ccedil;aram bem no governo Lula, quando o d&oacute;lar estava ao n&iacute;vel de R$ 3,00, dando a impress&atilde;o que iria impulsionar o crescimento do pa&iacute;s, logo sofreram a interven&ccedil;&atilde;o branca das cabe&ccedil;as pensantes &quot;deste pa&iacute;s&quot; que acharam por bem manipular novamente o cambio, para contrabalan&ccedil;ar a alta do barril do petr&oacute;leo e n&atilde;o mexer nos pre&ccedil;os dos combust&iacute;veis. O agricultor n&atilde;o tem que sofrer confisco branco/indireto para subsidiar os usu&aacute;rios de carros e todo o transporte, seja ele coletivo ou de cargas, e muito menos o turista brasileiro, que est&aacute; aproveitando viajar pelo mundo afora subsidiado pelo d&oacute;lar barato bancado pelos produtos agr&iacute;colas e manufaturados de exporta&ccedil;&atilde;o.

    0
  • Luis França Alto Paraná - PR 13/11/2006 23:00

    Caro amigo Olivi, sou um telespectador ass&iacute;duo do seu programa &eacute; ali que a gente se mant&eacute;m informado sobre o que esta acontecendo no mercado e com isso nos ajuda a tomar certas decis&otilde;es, no entanto gostaria de ressaltar que no meu ponto de vista voc&ecirc;s deveriam dar mais &ecirc;nfase sobre a cultura da mandioca, que hoje j&aacute; deixou de ser aquela cultura artesanal e passou a ser uma atividade de import&acirc;ncia para a economia nacional , haja visto que as industria de amido tem se espalhado pelo Brasil inteiro, e este amido produzido por Brasileiros e gerando empregos no pr&oacute;prio pa&iacute;s com certeza ira ser adicionado ao nosso p&atilde;o que ao contrario do que se pensa s&oacute; vai melhorar a qualidade do mesmo. Sou produtor de mandioca a vinte anos e nunca me senti desestimulado com a cultura, ao contrario estamos cada vez mais acreditando na atividade, acho que voc&ecirc;s deveriam fazer uma reportagem aqui na regi&atilde;o noroeste do Paran&aacute; para ver o profissionalismo com que a cultura &eacute; tratada. Sem mais no momento quero parabenizar toda a equipe do programa, Um abra&ccedil;o. Luis Fran&ccedil;a.

    0
  • Luiz Gustavo Packer Hintz Londrina - PR 13/11/2006 23:00

    Penso que o canal rural deveria fazer estudos mais aprofundados sobre a correla&ccedil;&atilde;o entre o custo do ped&aacute;gio e a crise da agricultura, principalmente para aqueles produtores localizados nas regi&otilde;es do Brasil mais afastadas dos portos e, consequentemente, das vias de exporta&ccedil;&atilde;o. Outro dia o Sr. Jo&atilde;o Batista Olivi veiculou coment&aacute;rios de que as estradas administradas pela iniciativa privada estariam em melhores condi&ccedil;&otilde;es que as estradas administradas pelo poder p&uacute;blico, em franca (e err&ocirc;nea) alus&atilde;o a poss&iacute;veis benef&iacute;cios que a concess&atilde;o de rodovias estaria trazendo para o pa&iacute;s. Ora, permita-me lembrar que no modelo de 'concess&otilde;es' de rodovias federais adotado no Brasil os investimentos de capital s&atilde;o efetuados pelo poder p&uacute;blico e somente depois de recuperada a estrada a mesma &eacute; 'concedida' para o ente privado, que assume o direito de cobrar a tarifa para 'operar' a estrada. Ou seja, nossos impostos s&atilde;o utilizados para arcar com os gastos de maior monta necess&aacute;rios para as obras de recupera&ccedil;&atilde;o e melhorias. Caso desejem posso enviar estudo onde fica comprovado atrav&eacute;s de n&uacute;meros que somente 10% daquilo que se paga a t&iacute;tulo de tarifa de ped&aacute;gio vai para manuten&ccedil;&atilde;o e investimentos nas estradas. Este modelo adotado por nossos administradores p&uacute;bicos caracterizado pela cobran&ccedil;a de altas tarifas para o escoamento da produ&ccedil;&atilde;o prejudica principalmente aqueles produtos com menor valor agregado, como geralmente &eacute; o caso da agricultura. Al&eacute;m disso, est&aacute;-se criando monop&oacute;lios privados sobre as estradas brasileiras, uma vez de que a instala&ccedil;&atilde;o de pra&ccedil;as de ped&aacute;gio em pontos 'estrat&eacute;gicos' impede o uso das vias alternativas. Sugiro tamb&eacute;m ao ilustre Sr. Miguel Daoud que informe-se um pouco mais sobre o cap&iacute;tulo da ci&ecirc;ncia econ&ocirc;mica que trata da Economia Geogr&aacute;fica. Ao faz&ecirc;-lo, ver&aacute; que este mecanismo de transfer&ecirc;ncia de renda do setor produtivo a uns poucos privilegiados donos de concession&aacute;rias &eacute; o golpe que restava nas perspectivas de desenvolvimento e de melhoria do bem estar geral da na&ccedil;&atilde;o.

    0
  • Antonio Luiz Junqueira Caldas Filho LINS - SP 12/11/2006 23:00

    Olha só que notícia boa gente!!!<br />

    De janeiro a setembro, o Banco do Brasil acumulou um lucro líquido de R$ 4,8 bilhões, resultado 40,4% superior ao observado no mesmo período de 2005. Teve também o lucro record da Petrobrás! Que ótimo!!! Lucro da Petrobras sobe 33% e vai a R$ 21 bi. E ainda tem um cara inventando a Poupança Fraternal e um monte de boatos dizendo que vão confiscar dinheiro de aplicações e poupança! Acho que o número de infartes vai aumentar bastante. Colaboradores do Notícias Agrícolas! Isso de confisco é só boato?<br />

    <br />

    0
  • César Augusto Sandri Mineiros - MG 11/11/2006 23:00

    As coloca&ccedil;&otilde;es do Ge&oacute;logo Lassandro, s&atilde;o no m&iacute;nimo infundadas.Por exemplo:<br />1-Afirmar que o CO2 ajuda esfriar o clima &eacute; mentira, o g&aacute;s resfria a estratosfera(camada superior da atmosfera) mas aquece a superf&iacute;cie e a troposfera (camada logo acima da superf&iacute;cie)portanto aumenta a temperatura ambiente.<br /> 2-Dizer que desmatar as florestas n&otilde;a causa problema algum &eacute; rid&iacute;culo. Por que ele acha que estamos tendo epidemias de dengue?De onde ele acha que vem os in&uacute;meros rem&eacute;dios que usamos hoje?E as cadeias alimentares n&atilde;o tem import&acirc;ncia alguma? Ser&aacute; que ele n&atilde;o ouviu falar que o asfalto irradia calor , enquanto as &aacute;rvores absorvem o calor e o transformam em energia|?<br /> Ele me parece um aficcionado por petroleo, que n&atilde;o aceita que seu brinquedinho pode machucar as pessoas

    0
  • Telmo Heinen Formosa - GO 11/11/2006 23:00

    Prezados amigos e simpatizantes do site Not&iacute;cias Agr&iacute;colas<br /> Pe&ccedil;o-lhes gentilmente para que ao acessarem o site d&ecirc;em um clique na propaganda do F 500 que aparece no menu superior (tem que clicar at&eacute; aparecer a p&aacute;gina da BASF).<br /> Para quem n&atilde;o sabe, estas coisas tudo tem um &quot;contador oculto&quot; que vai somando o n&uacute;mero de acessos... e, os patrocinadores avaliam este n&uacute;mero.<br /> Portanto, al&eacute;m de conhecer um excelente defensivo, se o amigo quizer colaborar com o patroc&iacute;nio al&eacute;m de adquirir o produto, d&ecirc; um clique nesta propaganda diariamente.<br /> Abs,-

    0
  • Paulo Roberto M. Bertão Palmital - SP 11/11/2006 23:00

    Prezado C&eacute;sar Augusto Roos. Lendo sua mensagem no noticias, n&atilde;o pude deixar de opinar. Suas observa&ccedil;&otilde;es sobre o desleixo do agricultor no planejamento de sua atividade n&atilde;o procede. O que voc&ecirc; chama de falta de planejamento ou vis&atilde;o estrat&eacute;gica da atividade, aqui chamamos de ousadia e cren&ccedil;a no trabalho pr&oacute;prio. Avalie o crescimento da agricultura nos &uacute;ltimos vinte anos e ver&aacute; que foi feita no peito e na ra&ccedil;a pelo agricultor, sem o menor suporte de quem quer que seja. O que voc&ecirc; chama de vontade de se ter o melhor trator, a melhor m&aacute;quina, o melhor adubo, chamamos de avan&ccedil;o tecnol&oacute;gico, fortemente incentivado por profissionais como voc&ecirc;, os engenheiros agr&ocirc;nomos, bem-vindos pelo seu empenho em nos oferecer tecnologia. Vamos sugerir a voc&ecirc; que fa&ccedil;a uma pesquisa na sua regi&atilde;o e pergunte a seus colegas e clientes qual seria a situa&ccedil;&atilde;o deles se possu&iacute;ssem um seguro agr&iacute;cola nos moldes preconizados pela lei que instituiu o pre&ccedil;o m&iacute;nimo na d&eacute;cada de 1960. Ou seja, garantia de cobertura de custos mais 20% de rentabilidade. Garanto que voc&ecirc; vai se surpreender com o resultado. Em tempo, na nossa regi&atilde;o, o produtor tamb&eacute;m encontra-se endividado na sua maioria, com poucas exce&ccedil;&otilde;es, e s&atilde;o todos profissionais de &aacute;rea sem exce&ccedil;&atilde;o.<br /> Sem mais, um cordial abra&ccedil;o e sucesso.<br /> Paulo Roberto M. Bert&atilde;o.

    0
  • César Augusto Roos Campo Grande - MS 09/11/2006 23:00

    Prezado Amigo Olivi, Acompanho vosso programa a um bom tempo e por algumas vezes eu vejo tu abra&ccedil;ando certas causas que por vezes acho errada. Tenho certeza que tu n&atilde;o faz isso por mal mas sim por uma falta de conhecimento um pouco mais aprofundada no assunto. &Eacute; certo que a agricultura est&aacute; passando por um per&iacute;odo muito dif&iacute;cil e que o grande prejudicado desta conjuntura toda foi e est&aacute; sendo o agricultor. Mas acontece que o mesmo agricultor precisa entender que pra crescermos e sermos competitivos temos que mudar nossa gest&atilde;o administrativa dentro e fora da fazenda principalmente no tocante a comercializa&ccedil;&atilde;o de nossos produtos como tamb&eacute;m dos insumos. E isso infelizmente n&atilde;o aconteceu e n&atilde;o est&aacute; acontecendo. Nesses tr&ecirc;s &uacute;ltimos anos eu chego a uma triste conclus&atilde;o: O agricultor que teve como consultor em sua propriedade um bom profissional da engenharia agron&ocirc;mica (que &eacute; o meu caso, pois sou engenheiro agr&ocirc;nomo) provavelmente est&aacute; passando por dificuldades financeiras pois este &eacute; um profissional apaixonado pela atividade e como tal sempre sonha em ter a melhor m&aacute;quina, o melhor adubo, o melhor trator em sua propriedade e deixa de levar em considera&ccedil;&atilde;o o seu grau de endividamento, a sua capacidade de investimento, proje&ccedil;&atilde;o de cen&aacute;rios futuros e riscos que o mesmo incorre pela pr&oacute;pria caracter&iacute;stica da atividade rural que &eacute; a c&eacute;u aberto e dependente de S&atilde;o Pedro. Por outro lado, quem teve um bom administrador de empresa ou economista na sua propriedade (e que s&atilde;o pouqu&iacute;ssimos) deve estar bem pois com certeza fez an&aacute;lises de riscos, capacidade de endividamento, fluxo de caixa e percebeu que as circunst&acirc;ncias desses tr&ecirc;s &uacute;ltimos anos eram insustent&aacute;veis e que esta bolha um dia ia estourar. E foi o que aconteceu. H&aacute; um prov&eacute;rbio b&iacute;blico que diz: Nas &eacute;pocas das vacas gordas temos que guardar o excedente pois um dia vir&aacute; o per&iacute;odo das vacas magras! Ningu&eacute;m guardou, todo mundo aumentou &aacute;rea, se endividou e agora estamos quase todos quebrados! O momento exige uma reflex&atilde;o do que fizemos no passado e do que devemos fazer no presente pra tentarmos ter algum futuro. Espero que essa dura li&ccedil;&atilde;o na qual estamos passando termine rapidamente para que possamos tirar algum proveito dela. Agrade&ccedil;o pela aten&ccedil;&atilde;o e mande um forte abra&ccedil;o pro Miguel e pra nossa querida amiga colorada Ana M&eacute;lia! Atenciosamente C&eacute;sar Augusto Roos.

    0
  • Altemar Kroling Diamantino - MT 09/11/2006 23:00

    Olá amigos, nós agricultores do MT que conseguimos renegociar as nossas dívidas junto ao BB, comprimos todas exigencias empostas pelo banco.<br />

    Mas agora que estamos pleiteando novo custeio, estamos sem extorquidos pelo banco, pra ser liberado o dinheiro estão nos exigindo 10% em ourocap mais a compra de um consórcio, dizem que é norma.<br />

    Daí eu pergunto? como que fica se o dinheiro que sai não da pra plantar, mas temos que adiquirir estes produtos que não servem pra nós. o dinheiro não tem que ser aplicado na lavoura?<br />

    Alguém me responde isso é legal?<br />

    abraços.

    0
  • Paulo José Iuhniseki São Gabriel do Oeste - MS 08/11/2006 23:00

    CONAB - Gostaria de saber em que dados a Conab se baseia para efetuar a previs&atilde;o da produ&ccedil;&atilde;o. Parece que somente as empresas que compram gr&atilde;os s&atilde;o entrevistadas, e os dados s&atilde;o manipulados para proteger o governo e estas empresas. E lament&aacute;vel que este &oacute;rg&atilde;o esta a servi&ccedil;o do governo e das empresas e, n&atilde;o atende ao produtor que gera tributos e empregos, para que estes funcion&aacute;rios possam se manter no emprego. E mais uma atitude irrespons&aacute;vel deste governo. Este &oacute;rg&atilde;o vem atrapalhando o produtor rural, pois sabemos que vai faltar arroz e trigo e a Conab vem em publico dizer que n&atilde;o haver&aacute; falta de comida. A que interesses este &oacute;rg&atilde;o vem trabalhando

    0
  • Ricardo Alexandre Lessi Catanduva - SP 08/11/2006 23:00

    João Batista Olivi e sua equipe. Parabéns pelo seu site. Encontrei aqui ótimas informações condizentes com a agricultura brasileira praticamente em tempo real dos acontencimentos importantes que afetam o agronegócio.<br />

    Saudações

    0
  • Fabricio Antonio Polvani Assis Chateaubriand - PR 08/11/2006 23:00

    Eu queria saber se &eacute; certo cobrarem a contribui&ccedil;&atilde;o sindical do ano de 2001? Porque meu pai Antonio Cosmo Polvani tem pago de 2002 pra c&aacute;. Meu pai come&ccedil;ou a receber estas cobran&ccedil;as a partir de 2002. E o que eu acho mais absurdo &eacute; que em 2001 o valor era de 236 reais,e veio a cobran&ccedil;a hoge de 848 reais,que juro &eacute; esse? Isto chegou pelo correio pelo meu pai,e com um prazo de 7 dias para pagar sen&atilde;o iria entrar em processo. Ent&atilde;o n&oacute;s pagamos com o medo de irmos parar na justi&ccedil;a. Por que que n&atilde;o veio essa cobran&ccedil;a em 2001? Porque s&oacute; veio agora com todo esse juro? por que quando veio meu pai sempre pagou. E vc sabem n&eacute;, que 99% dos agricultores fazem de tudo para pagar o que deve,mesmo nesta crise, se tiver que se desfazer de um bem, n&atilde;o pensam duas vezes,tudo para n&atilde;o termos o nome sujo. E mesmo assim n&atilde;o nos d&atilde;o VALOR. MUITO OBRIGADO,SABEMOS QUE VOC&Ecirc;S EST&Atilde;O DO NOSSO LADO. POR ACASO JA PENSARAM EM SE CANDIDATAREM NAS PR&Oacute;XIMAS ELEI&Ccedil;&Otilde;ES?

    0
  • Janio Matheus Rossi Maringá - PR 07/11/2006 23:00

    Hoje, 08/11, ouvi o Jo&atilde;o Batista conversar com Ana Am&eacute;lia sobre o real supervalorizado, com as ind&uacute;strias de m&aacute;quinas parando e o produtor rural desprestigiado justamente por ter produzido o enorme superavit comercial (aproximadamente 90% do total do superavit da balan&ccedil;a comercial). Este foi o aut&ecirc;ntico tiro no p&eacute;. &quot;Enquanto o d&oacute;lar flutua, o agroneg&oacute;cio submerge&quot;.

    0
  • Waldir Sversutti Maringá - PR 07/11/2006 23:00

    Sugest&atilde;o ao Sr. Gustavo Paschoal de Terra Roxa, PR, em busca de emprego, neste final de ano ou em 2.007. Sr. Gustavo, fa&ccedil;a um esfor&ccedil;o e participe da Confer&ecirc;ncia Internacional de Agroenergia &ndash; Conae-2, que se realizar&aacute; em Londrina no pr&oacute;ximo dia 11-12-06, da qual participarei.<br /> No meu entender, o setor que mais necessitar&aacute; de t&eacute;cnicos, especialmente agr&ocirc;nomos, como vc, &eacute; o da produ&ccedil;&atilde;o de agroenergia, (biodiesel/biocombustiveis) a partir do pr&oacute;ximo ano, quando muitas ind&uacute;strias ficar&atilde;o prontas, al&eacute;m das muitas que est&atilde;o se projetando pelo pa&iacute;s afora. Como as Usinas de &aacute;lcool e a&ccedil;&uacute;car j&aacute; est&atilde;o com seus quadros t&eacute;cnicos preenchidos, vc deve fazer um esfor&ccedil;o, se especializando na produ&ccedil;&atilde;o dos 84 produtos agr&iacute;colas que podem serem utilizados no Biodiesel, que provavelmente deslanchar&aacute; a partir de 2.007. O Brasil n&atilde;o conseguiu ainda nem completar a cota para adicionar os 2% ao diesel. A Alemanha, j&aacute; faz muito tempo, mistura 12% de &oacute;leos vegetais no diesel, e v&aacute;rios pa&iacute;ses da Europa mais de 10%. Portanto estamos muito atrasados nessa &aacute;rea. E ainda achamos que descobrimos a ....

    0