Nota do governo da BA mostra que fazenda Igarashi está dentro da lei

Publicado em 13/11/2017 08:26 e atualizado em 13/11/2017 11:37
4069 exibições

LOGO nalogo

Uma nota de esclarecimento divulgada sexta-feira pelo Governo do Estado da Bahia confirma que a fazenda Igarashi, localizada na região de Correntina (Oeste da Bahia) e invadida há pouco mais de uma semana, está dentro da lei quanto à questão do sistema de irrigação. 

Segundo a nota, foram feitas vistorias recentes na área de captação do rio Arrojado e a outorga de uso da água foi concedida ao grupo sempre tendo como parâmetro a cota minima necessária para manter o volume a juzante dentro das normas internacionais. Já o Grupo Igarashi informa que utiliza menos da metade do volume de água permitido pela autorização. 

Na sua nota oficial o Governo do Estado da Bahia frisa que a outorga concedida através da Portaria nº 9159/15, e publicada no Diário Oficial do Estado do dia 28/01/2015, regularizou a captação superficial no rio Arrojado, com vazão de 182.203 m³/dia, para fins de irrigação na Fazenda Rio Claro, no município de Correntina, de propriedade da Lavoura e Pecuária Igarashi Ltda. No dia 28/05/2017, foi feita vistoria nas fazendas Rio Claro e São João Vienez para averiguar a implantação do projeto de irrigação", diz a nota do governo baiano. 

O advogado do grupo Igarashi, Marco Aurélio Naste, em entrevista ao Notícias Agrícolas,  acrescenta que "a empresa não chega a utilizar nem metade da outorga a que tem direito, outorga esta que, quando concedida pelo Inema a qualquer empresa no estado da Bahia, é feita sempre com base no cálculo de vazão de referência, e em um percentual máximo de 20%".

-- "Não ocupamos a totalidade da outorga, e em nenhum momento o rio baixou com o funcionamento da captação, e é evidente que trabalhamos com o sistema de irrigação junto com o regime de chuvas da região", completa o advogado da Igarashi. 

A área total da fazenda Igarashi na região de Correntina é de 4 mil hectares, sendo que 2,5 mil serão irrigados. Neste ano (o primeiro com cultivo e colheita do grão), foram plantados 1,2 mil hectares irrigados, e que deverão resultar em uma produção de 3,6 mil de toneladas de feijão. Com essa produção será possível alimentar 200 mil pessoas por um ano com cada pessoa consumindo uma média de 50 gramas de feijão/dia. Quando todos os 2,5 mil hectares forem cultivados, esse número de consumidores deve chegar a 1 milhão de pessoas/ano. 

Colheita de feijão na fazenda Igarashi

Colheita de feijão na fazenda Igarashi

Abaixo, veja a íntegra da nota de esclarecimento do Governo do Estado da Bahia sobre o caso:

Nota de Esclarecimento

O Governo do Estado da Bahia, informa que através da Portaria nº 9159/15, publicada no Diário Oficial do Estado do dia 28/01/2015, regularizou a captação superficial no rio Arrojado, com vazão de 182.203 m³/dia, para fins de irrigação na Fazenda Rio Claro, no município de Correntina, de propriedade da Lavoura e Pecuária Igarashi Ltda. No dia 28/05/2017, foi feita vistoria nas fazendas Rio Claro e São João Vienez para averiguar a implantação do projeto de irrigação.

Durante a vistoria percorreu-se a área e foi verificada a existência de 32 pivôs, cada um para uma área de aproximadamente 80 hectares, porém ainda não estavam fazendo uso da água para irrigação, visto que o projeto encontrava-se em fase final de implantação (restando energizar a rede elétrica já instalada) e ainda não havia captação de água no rio Arrojado. 

Por fim, esclarecemos que a outorga é um instrumento que concede o direito de uso da água, sendo no Estado da Bahia uma atribuição do Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), que realiza fiscalizações periódicas a fim de averiguar o cumprimento das portarias autorizativas concedida para os usuários de recursos hídricos. 

A lei nº 11.612 de 08 de outubro de 2009 dispõe sobre a Política Estadual de Recursos Hídricos, e as Instruções Normativas da Secretaria de Recursos Hídricos (SRH) e do Instituto de Gestão das Águas da Bahia (INGA), junto com a Resolução do Conselho Estadual de Recursos Hídricos (CONERH) n° 96 de 2014 e a Portaria INEMA nº 11.292 de 2016 definem critérios para concessão de outorgas no Estado da Bahia.

Manifestação em Correntina leva 4 mil pessoas contra a irrigação (n.os da PM baiana)

Cerca de 4 mil pessoas, segundo cálculos da Polícia Militar, sairam às ruas nesta manhã de sábado em Correntina (Oeste da Bahia) numa manifestação contra o uso das águas dos rios pelas lavouras da região. (PS.: após a primeira publicação do NA, baseada em informações locais, dando conta de que o número de participantes ultrapassava 10 mil pessos, a TV Oeste de Barreiras, em seu jornal vespertino rebaixou a estimativa de público para 6 ml pessoas - enquanto a Policia Militar estimou, oficialmente, em 4 mil o número de participantes. Diante disso o NA alterou sua manchete). 

O ato já era esperado. Uma convocação vinha sendo feita desde a semana passada, após a invasão e destruição da fazenda Igarashi, acontecido na manhã do feriado de 2 de novembro. Com a repercussão, lideranças da Igreja e de movimentos sociais locais, ligadas à esquerda,  assinaram manifesto em defesa da invasão e contra a utiização de irrigação por parte das fazendas situadas no Oeste da Bahia. Aproveitaram o manifesto e convocaram o ato deste sábado. 

Enquanto isso, no restante do País blogs como o Antagonista, o site noticioso G1 e a TV Bandeirantes denunciavam o acontecido. Também houve manifestação da senadora Ana Amélia, da tribuna do Senado, enquanto na Cãmara os deputados Jeronimo Gorgen, do PPS, e Valmir Assunção, do PT, se digladiavam em defesa e condenação da invasão da fazenda Igarashi.

Veja ainda mais repercussões do caso Igarashi:

>> Inaceitável, artigo de Roberto Rodrigues, no Estadão

>> Produtores do oeste baiano pedem socorro à Força Nacional (em O Antagonista)

>> Caso Igarashi: Deputado vai ao Conselho de Ética contra petista que incentivou desobediência civil

>> Luta de classes no campo: Manifestação da senadora Ana Amélia Lemos no plenário em debate com Vanessa Grazziotin do PCdoB

>> Entrevista com Marco Aurélio Naste, advogado do Grupo Igarashi: Fazenda Igarashi usa menos da metade do volume de água para irrigação permitido pela outorga que possui

Desta vez a manifestação foi pacifica, com pessoas vestindo-se de preto em protesto pelo que consideram uso desmedido da água do rio Arrojado. A cidade ficou praticamente tomada pela manifestação, com a presença de caravanas vindas do município de Bom Jesus da Lapa. 

A Polícia Militar acompanhou a manifestação, inclusive filmando de helicóptero a passagem do cortejo contra a irrigação. Faixas de protestos contra a mídia nacional também foram erguidas, com frases como  "Não somos terroristas, somos defensores de nossos rios".

Na invasão da Igarashi,feita por mais de 500 pessoas (levadas de Correntina em onibus e caminhonetes), todo o sistema de irrigação foi destruido, incluindo a derrubada de 32 torres de energia, e incendio em tratores e armazens da propriedade (que produz alimentos basicos, como feijão, tomate, cebola para o abastecimento do comercio regional). O prejuízo foi calculado acima de R$ 60 milhões. O motivo, tecnicamente, é o volume de água retirada do rio. Porém, a vazão permance dentro da cota de segurança, acrescida das águas das chuvas que caem sobre o Oeste baiano. Documentos comprovam que a fazenda retira volume dentro do permitido pelos órgãos de fiscalização do Estado. A outorga é de 2015, e neste momento a fazenda colhe 3. 200 toneladas de feijão. 

manifestação Correntina BA

Manifestação Irrigação Correntina BA

Manifestação Irrigação Correntina BA

Tags:
Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas

9 comentários

  • Cleibe DM Brasília - DF

    ONDE ESTÃO OS PEQUENOS PRODUTORES, COM AS SUAS OPINIÕES??.. PARECE QUE AQUI SÓ TEM COMENTÁRIOS DE GRANDES PRODUTORES..

    20
    • PAULO ROBERTO RENSIBANDEIRANTES - PR

      CLEIBE DM, dos pequenos agricultores, uma parte quebrou... foram para as áreas urbanas, pois lá é bem mais fácil viver, é só abrir a porta da geladeira que os mantimentos estão à mão..., a outra parte ainda está atordoada, pois o trauma que o governo petista provocou em todos os brasileiros com a institucionalização dos roubos, vai levar algumas décadas para limpar os maus costumes adquiridos. ...POBRE É O PAÍS ONDE A CORRUPÇÃO É A MOEDA CORRENTE !!!...

      0
    • CARLOS WILLIAM NASCIMENTOCAMPO MOURÃO - PR

      Mas tu é um petralha burro mesmo. Como você vai saber se quem escreve é pequeno, médio ou grande produtor? De certo se não pedir reforma agrária e votar no cachaceiro é latifundiário. Vai pro diabo que te carregue,

      0
    • HEBER MARIMKATUETE - PY - PI

      Neste espaço só tem lugar para os grandes... Grandes trabalhadores, grandes empreendedores, grandes pensadores... Os pequenos, com suas pequenices, estão nas praças com uma camiseta furada vermelha...

      0
  • H Furuya tokyo - 00

    Os militantes esquerdistas, principalmente os petistas, estão infiltrados na universidade, polícia, governo, igreja, banco, enfim em todos os lugares, formando uma poderosa organização criminosa. O produtor rural também deveria infiltrar pessoas no MST, igreja, PT, PCdoB, governo, etc para saber, com antecedência, dos movimentos desses criminosos e se preparar. O país está praticamente em guerra e sem serviço de inteligência, assim não tem como vencer. Também seria importante criar um site de denúncia anônima com recompensa. Atenção com os quinta-colunas, porque, no meio, tem sempre pessoas que não concordam e fingem que participam, e, portanto, tem possibilidade de obter informação valiosa.

    0
    • EDMILSON JOSE ZABOTTPALOTINA - PR

      Muito Bem Lembrado ,sobre esta estratégia. Infelizmente a Classe produtora não consegue ter está organização pois tem que se preocupar com a Produção lá na lavoura , tem seus funcionários , tem as preocupações ambientais , comercialização ,leis trabalhistas etc. Mas está perdendo para estas organizações que não tem nada a perder e nem se preocupar . Realmente está na hora de infiltrar pessoas dentro destas organizações.( Ex. Eleições USA )

      0
    • EDMILSON JOSE ZABOTTPALOTINA - PR

      Outra é mais importante são os Produtores (todos ) participarem mais ativamente dos momentos e discussões das políticas Públicas , avaliando melhor os candidatos e representantes políticos em todas as esferas . Envolver-se mais ativamente nas entidades que nos representam . ( Ex. do descaso são presidentes há 20 , 30 anos no poder com um único Objetivo Viajar de Graça , Salário , Status e muitos por não terem o que fazer . Desta forma criamos Cobras que vendem a Alma p se Manterem no poder . Esquecendo saúde verdadeira função. O Produtor precisa agir urgentemente , não só reclamar e sim passar a exigir melhores condições.

      0
    • VILSON AMBROZICHAPADINHA - MA

      Muito facil. Contratem a mão de obra no local e terão aliados .

      1
  • Nilton Soares Soares Piumhi - MG

    Vejam este vídeo que mostra o POTENCIAL TURÍSTICO DE CORRENTINA. https://www.youtube.com/watch?v=edUKArXUUL4 Veja como é animado o carnaval por lá. Eu peço a todas as pessoas do sul do Brasil, São Paulo, Minas Gerais não vão mais passar suas férias no Nordeste. Façam um BOICOTE AO TURISMO NO NORDESTE. Vocês não são realmente bem vindos por lá, o toleram somente pelo dinheiro de vocês. Já reparam no COITADISMO do nordestino. Coitadismo , Aurelio :"Autopiedade; vocação para ser vítima; modo de ver a vida que demonstra complacência e/ou piedade em relação aos seus próprios problemas, decepções, desgostos etc.: o coitadismo o impediu de ter uma vida feliz". Nunca é bom lidar com gente coitadista,vitimista.
    Sentimento que faz com que alguém se coloque sempre no papel de vítima. Um ótimo motivo para não fazer turismo no Nordeste. Boicote neles.

    2
  • Nilton Soares Soares Piumhi - MG

    As coisas são mesmo surpreendentes em Correntina... Tomei conhecimento de que a cidade è uma cidade turística. Por incrível que pareça o grande atrativo é abundancia de águas do município (!!??)... Vejam este vídeo institucional da própria prefeitura da cidade. Nele falam dos pontos turísticos da cidade, que são rios, ilhas, grutas, paisagens. E o carnaval. .. O título do vídeo é: POTENCIAL TURÍSTICO DE CORRENTINA -- "Correntina é uma das cidades que faz parte da Zona Turística Caminhos do Oeste..., Correntina está numa crescente ascensão do potencial turístico no Estado da Bahia... Correntina está localizada no Território de identidade da Bacia do Rio Corrente, na Região Oeste da Bahia, fica a 916 km de Salvador e a 500 km de Brasília." (https://www.youtube.com/watch?v=edUKArXUUL4)... O vídeo se refere ao Rio Arrojado, dizendo: "Caudaloso rio Arrojado" ... Ora, não é este o rio que dizem estar agonizando por causa da irrigação???... Mais uma prova da farsa que o rio Arrojado não tem água.... Um turista distante que vê este vídeo e depois lê noticias sobre "mortes dos rios da região", fica, com razão, completamente confuso.

    0
    • CLEIBE DMBRASíLIA - DF

      Mora em Brasilia DF, e sempre estou em Correntina... é o seguinte: O morador de Correntina esta sempre contemplando os seus rios... e sabe qdo ele esta cheio ou não... tem lugares no rio que dava mais de 4 metros de profundidade... hoje vc atravessa a pé... entendeu a dinâmica ?? Tenho uma duvida.. FOI A PREFEITURA DE CORRENTINA QUE LIBEROU A OUTORGA ?

      4
  • Nilton Soares Soares Piumhi - MG

    Pesquise sobre Turismo no Oeste baiano. O destaque é sempre o mesmo: rios, cachoeiras,águas refrescantes e em profusão para matar o calor. (http://immagine.blog.br/wordpress/5-destinos-turisticos-para-voce-conhecer-no-oeste-baiano/)... Já ouvi a expressão: "para inglês ver"..., parece que agora existe também a expressão: "para turista ver"... Então é assim, na hora de faturar com o turismo existem rios caudalosos e imponentes, cachoeiras deslumbrantes, águas refrescantes que matam o calor intenso, poços encantados e etc,etc.. .. Mas, de repente, tudo muda, nada disto existe mais... Agora são "rios morrendo, povo sofrendo por sede!!!!"... Nunca vi tanta mentira... A FARSA DO RIO ARROJADO vai entrar para historia como a Farsa de mentiras inacreditáveis.... Vão mentir assim lá na China. rrsrsr China, não. Está muito perto, vão mentir assim lá para as bandas de Plutão, Netuno. Ou no inferno.

    0
  • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

    Você notaram que o "jornalista" Reinaldo Azevedo, defensor do Estado Democrático de Direito, não se manifestou a respeito do ocorrido em Correntina? Ele é um legalista juramentado e paramentado, e no entanto tem se dedicado somente a demonizar o Bolsonaro, a criticar a direita xucra, estúpida e não sei o que mais. Ele nega que essa direita xucra que ele odeia é a responsável pela defesa de todos os setores produtivos do país e que somente com uma reação forte e organizada podemos combater contra os grupos de esquerda que querem a todo pano implantar um governo comunista de "distribuição" de riquezas, igualdade, fraternidade, ambientalmente correto e todas essas politicas. Precisamos prestar atenção não ao que dizem e sim ao que fazem.

    4
  • Petter Zanotti Assis - SP

    A esquerda ainda tem um poder de mobilização que não pode ser desprezado! Esta invasão e os atos de puro vandalismo que dela resultaram, infelizmente não comovem a sociedade, pois temos uma mídia nitidamente tendenciosa que encobre a verdade, e neste caso logicamente não me refiro a este site de notícias. É urgente uma reação do setor produtivo agrícola, representado por suas diversas associações, se manifestar contra esse crime e deixar claro a situação de legalidade e respeito ao meio ambiente que o agronegócio defende e no qual se baseia, mostrando assim para toda sociedade o quão pernicioso tem sido a esquerda brasileira!

    3
  • gilvan viana queriroz bonito - BA

    OS MESMOS QUE QUEBRARAM TUDO ESTÃO NO MEIO DESSES MANIFESTANTES... E O GOVERNO PETISTA APOIA ATOS COMO O DO DIA 02/11. O RESTO É CONVERSA MOLE!

    1
  • Luiz Fernando Souza Rio Verde - GO

    Agora que a fazenda Igarashi foi impedida de produzir alimentos básicos, como feijão, tomate, cebola para o abastecimento do comercio regional, é importante saber o quanto isso vai impactar nos preços desses produtos (no minimo de 20 a 50 por cento do preço) para a população de Correntina..., pois, agora, esses produtos terão que vir de fora.... Espero que a fazenda Igarashi volte produzir o mais rápido possível.

    2
    • NILZA ALECRIMGOIâNIA - GO

      Luiz, o que vc não sabe é que o tomate, a cebola, e a cenoura que abastecem o mercado de Correntina é trazido do CEASA de Goiânia... por isso um kg de tomate e cebola em Correntina custa 5,00 reais. Essa produção não fica na região como se comenta. Engraçado, lá no sul não tem terras e água? Ou já secaram os rios de lá? O comentário que se tem é que querem dividir o Brasil formando um novo país só com a região sul. Nós, nordestinos, somos tratados por eles como os leprosos eram antigamente. Mas as nossas terras e águas são boas pra eles sugarem tirando de suas riquezas?

      43
    • AUGUSTO MUMBACHGOIÂNIA - GO

      "Nossas terras"? Quando alguém compra, a terra é de quem comprou. Não tem esse negócio de nossas terras. Não venda a suas terras para o pessoal do sul. Fique com elas.

      0
    • NILTON SOARES SOARESPIUMHI - MG

      A senhora Nilza Alecrim escreveu "nós, nordestinos, somos tratados como os leprosos eram antigamente. Mas as nossas terras e águas são boas pra eles sugarem, tirando de suas riquezas"... Esse tipo de comentário demonstra claramente o grau de COITADISMO que essas pessoas demonstram... Não estou difamando os nordestinos, chamando-os de coitadistas, mas as palavras dessa senhora mostram esse preconceito.

      1