Boi: Futuro encerra com perdas e boi padrão exportação tem oferta de R$ 183,00/@ para entrega em janeiro/20

Publicado em 25/10/2019 15:46 e atualizado em 25/10/2019 17:24
803 exibições
Indicador Esalq/B3 para o boi gordo encerra a semana com um recuo de 0,85% se comparado com os valores analisados de 18 a 24 de outubro.

LOGO nalogo

Nesta sexta-feira (25), as cotações futuras para o boi gordo encerram a sessão do lado negativo da tabela na Bolsa Brasileira (B3). O vencimento outubro/19 registou um recuo de 0,83% , com a arroba cotada a R$ 166,40. No caso do contrato Novembro/19 finalizou o dia precificado a R$ 173,45/@, com uma desvalorização de 0,32% Já o Dezembro/19 teve um perda de 0,23% e ficou próximo de R$ 175,85/@.

O contrato outubro/19 registou uma valorização de 0,64% frente ao fechamento de sexta-feira da semana anterior. O novembro/19 teve um ganho na semana de 1,88% e o Dezembro/19 a valorização foi de 1,33% se comparado com os preços observados na semana passada. O Janeiro/20 finalizou a semana com um avanço de 1,49% frente ao observado na sessão do dia 18 de outubro. 

Confira o gráfico em que mostra o comportamento dos preços no período de 18/10 a 25/10

O indicador Esalq/B3 para o boi gordo encerra a semana com um recuo de 0,85% se comparado com os valores analisados de 18 a 24 de outubro. Em contrapartida, o indicador registrou ganhos durante a semana em que as máximas ficaram próximas de R$ 166,45/@ no fechamento de quarta-feira (23).

Confira como os preços do indicador da Esalq/B3 se comportaram durante os dias 18/10 a 24/10

Em entrevista o Analista da Cross Investimentos, Caio Junqueira, ressaltou que a arroba ainda tem fôlego para continuar subindo no mercado interno com o auxílio da demanda externa aquecida. “Tem um mercado muito promissor e temos esse boi com padrão exportações que começou a puxar essa alta, mas a oferta esse animal vai ficar cada vez mais difícil até meados de março”, relata. 

No aplicativo AgroBrazil foram relatados negóciações em Buritama/SP ao redor de R$ 183,00/@, à prazo com trinta dias para pagar e com a data do abate programada para o dia 25 de janeiro do próximo ano. Já em Santa Helena de Goiás/GO, houve negociações para o boi a termo a R$ 175,00/@, à prazo com trinta dias para pagar. 

O aplicativo ainda informou que as programações de abate de estado do Goiás está ao redor de 7 a 10 dias úteis. Já no estado de Minas Gerais, as escalas de abate giram próximas de 11 dias úteis. Nos estados ao Norte, as programações estão 7 a 10 dias úteis no Pará, Tocantins e Rondônia. 

Para saber mais detalhes, confira o aplicativo AgroBrazil AQUI

Assista:

>> Arroba do boi a R$ 200 pode acontecer ainda no primeiro trimestre de 2020, diz analista. Próximo alvo é R$ 180 para novembro

A Informa Economics FNP divulgou em seu boletim diário que o cenário para o mercado segue como das últimas semanas, isso por que o período de entressafra tem dificultado a engorda dos animais. Porém, as indústrias frigoríficas estão conseguindo adquirir lotes pequenos e se precisam de um volume maior aumentam os preços ofertados.  

Com base no levantamento realizado pela a Scot Consultoria, os preços para o boi gordo registraram altas significativas nesta semana no mercado físico. Na região de Cuiabá/MT foi que a registrou o maior ganho nas cotações ao longo da semana, em que tiveram um incremento de 2,38% e com a arroba próxima de R$ 150,50/@, à vista.

Na praça de Barretos/SP, os preços tiveram um incremento de1,85% na semana e estão cotados ao redor de R$ 165,50/@, à vista, enquanto, na de Campo Grande/MS teve um ganho de 1,29% e encerrou a semana com referências em torno de R$ 156,50/@. Já em Goiânia/GO, a arroba teve aumento de 0,68% e os preços estão cotados a R$ 147,00/@.

Confira como as cotações no mercado físico se comportaram ao longo da semana:

Mercado externo

Um estudo realizado pela Agrifatto ressaltou que o desempenho das exportações de carne bovina in natura tem demonstrando alta desde a habilitação das novas plantas exportadoras para China. “Até o 14º dia útil de outubro, os envios de carne bovina in natura aumentaram 31,38% em comparação à média diária em setembro/19. Vale a pena ressaltar que o preço médio da tonelada também avançou, registrando-se em US$ 4.396,09 - alta de 3,52% em relação a setembro/19”, apontou a consultoria.

Confira como ficaram as cotações para o Boi Gordo nesta sexta-feira:

>> BOI

Por: Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário