Café: NY encerra no patamar mais baixo desde julho com foco na safra 2015

Publicado em 19/09/2014 16:43 e atualizado em 19/09/2014 18:09 763 exibições

Nesta sexta-feira (19), a Bolsa de Nova York (ICE Futures US) para o café arábica encerrou suas operações em mais um dia de baixa influenciada pela previsão de chuva nas regiões produtoras de café, que podem contribuir para safra 2015, e a valorização do dólar em relação ao real. As cotações fecharam no patamar mais baixo desde 23 de julho.

O vencimento dezembro/14 registrou 178,00 cents de dólar por libra peso com queda de 320 pontos. O contrato março/ 15 anotou 182,20 cents/lb, o maio/15 registrou 184,65 cents/lb e o julho/15 fechou com 186,25 cents/lb, ambos com recuo de 315 pontos.

De acordo com o analista de mercado da Maros Corretora, Marcus Magalhães, o dia no mercado cafeeiro foi lento e marcado por oscilações negativas nos terminais internacionais. “Os investidores sem ter um palpite certeiro e com o mercado cafeeiro, recheado de declarações sobre clima, safras, eleições e até o referente na Escócia, resolveram adotar postura conservadora em suas posições em aberto no mercado e desta forma, nenhum grosseiro movimento especulativo acabou sendo visto”, afirma.

Segundo o analista, com este cenário, os patamares não conseguiram sustentar importantes suportes o que deixou os níveis de fechamento tanto em Nova York quanto em Londres, fragilizados e sem indicar postura agressiva na ponta compradora.

 

Banco do Brasil libera R$ 2,6 bilhões à cafeicultura para atender demandas

Com a possível quebra para a próxima safra e a atual em comercialização, o Banco do Brasil anunciou na quarta-feira (17) a liberação de R$ 2,6 bilhões à cafeicultura para atender demandas nas linhas de custeio, investimento, capital de giro, aquisição e estocagem. Segundo o produtor de café, Marco Antônio Jacob, o investimento do BB pode ajudar os cafeicultores no financiamento de estocagem à medida que ele consegue segurar a mercadoria e negociar no futuro com preços melhores

>> BB anuncia liberação de R$ 2,6 bilhões à cafeicultura

 

Robusta encerra em baixa com aumento dos estoques

A Bolsa Internacional de Finanças e Futuros de Londres (Liffe) finalizou as operações desta sexta-feira (19) no campo negativo com informações sobre o aumento dos estoques certificados em Londres e a questão cambial com a valorização do dólar ante o real. O contrato novembro/14 fechou a sessão cotado a US$ 1.940 por tonelada, o janeiro/15 teve US$ 1.953, ambos com queda de US$ 21. O março/15 anotou US$ 1.966 e recuo de US$ 20 e o maio/15 teve baixa de US$ 16 com US$ 1.980 por tonelada.

 

Veja as cotações completas de café nesta sexta-feira (19).

Tags:
Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

4 comentários

  • victor angelo p ferreira victorvapf nepomuceno - MG

    A gente as vezes diz umas coisas que não quer dizer, inclusive neste meu comentário abaixo...O João Batista deve ter ficado chateado com meu comentário, o qual peço desculpas, pois não foi minha intenção em ofender...de agora para frente vou comentar menos, ou quase nada, porque a gente fica dando a cara a tapa e acaba levando mesmo...Aliás, as vezes a gente se empolga, querendo defender quem sabe o indefensável e chega a conclusão que realmente é melhor parar...Não obstante agradeço a este site, que reconheço ser imparcial e liberal, por permitir dar vez aos produtores rurais, coisa que nunca tiveram...Abraços a todos e vamos em frente!!1

    0
  • Adão Faria Piumhi - MG

    tá mais a previsão de chuva para nós aqui (maior área produtora de café) não se confirmou;por que então a previsão de baixa?

    0
  • victor angelo p ferreira victorvapf nepomuceno - MG

    Diretor de parque diz que principal nascente do Rio São Francisco secou

    Machete de O Globo de hoje!!!

    0
  • victor angelo p ferreira victorvapf nepomuceno - MG

    Porque as notícias não são focadas nos estragos causados pela seca e a falta de chuvas na região? A represa de Furnas não gera mais e o seu leito já pode ser cultivado... Só pode ter um interesse por de traz disto... Espero que este site não esteja envolvido, porque de repente, não sei não! Vejam bem: Na nossa região a seca foi e está sendo exposta de uma maneira escancarada pelos que estão sofrendo seus estragos e não existe reciprocidade informativa aqui, inclusive pelo Globo rural, que a gente está careca de saber dos seus segundos interesses. A alta normal na bolsa do café está sendo contido a rédeas curtas, qual cavalo bravo, claro por estes informes, às vezes cheio de erros, nunca ao nosso favor... Aliados aos especuladores, o café abre numa bolsa apática e completamente sem espelhar a realidade dos fatos, também esta realidade não é repassada com a ênfase que o momento está exigindo...

    0