Café encerra com altas no Brasil e em Nova York: Mercado de olho no clima no sul de Minas Gerais

Publicado em 29/06/2020 16:24 e atualizado em 29/06/2020 20:54 1061 exibições

LOGO nalogo

O mercado futuro do café arábica finalizou o primeiro pregão da semana com valorização acima dos 300 pontos para os principais contratos. A previsão de queda nas temperaturas e geadas nos próximos dias no sul de Minas Gerais deu suporte aos preços. 

Julho/20 registrou alta de 300 pontos, valendo 98,65 cents/lbp, setembro/20 teve alta de 345 pontos, valendo 100,10 cents/lbp, dezembro/20 registrou alta de 355 pontos, negociado por 102,50 cents/lbp e março/21 registrou alta de 355 pontos, sendo negociado por 102,50 cents/lbp.

"O mercado estava relativamente tranquilo e com as notícias de geadas no dia 2 e de julho, o mercado reagiu de uma maneira espetacular, e que é muito significativo para um mercado que estava caminhando de lado e realmente o efeito é climático", destaca Haroldo Bonfá, analista da Pharos Consultoria. 

Bonfá destaca que o próprio clima ditará ritmo de mercado daqui pra frente. "O mercado gosta de antecipar e fechando acima de um dólar é uma ótima notícia, mas tem muita água pra rolar, temos julho e agosto inteiro, que são mesesd frios e outras ondas de frio podem ocorrer. O mercado volta a trazer volatilidade e para alguém que não tinha preço fechado, realmente é um ótimo momento para fechar negócio", comenta Haroldo. 

>>> Queda nas temperaturas em MG sustenta altas em Nova York e clima passa a ditar os preços para o café a partir de agora

Com as altas desta segunda-feira, o mercado futuro do café arábica volta a romper a berreira de 95 cents e o analista reforça que, caso as previsões não se confirmem, os preços podem sim voltar  a ficar abaixo do que o considerado ideal pelo setor.

Além das quedas nas temperaturas, o site internacional Barchart destacou a previsão de chuvas para os próximos dias, também no sul de Minas Gerais. "Além disso, previsões de fortes chuvas nas regiões produtoras de café do Brasil podem provocar atrasos adicionais na colheita. Somar Meterologia disse na segunda-feira que as chuvas em Mina Gerais foram de 3,99 mm na semana passada, ou 229% da média histórica", afirmou em sua análise diária. 

>>> Massa de ar frio tem grande área de abrangência do sul do MT até estados do Sul e Sudeste com geada prevista para 3 e 4 de julho

No Brasil, o mercado físico também acompanhou as altas do exterior  finalizou o dia com saldo positivo nas principais regiões produtoras do país. 

O tipo 6 bebida dura bica corrida teve alta de 2,90% em Guaxupé/MG, valendo R$ 532,00. Poços de Caldas/MG teve valorização de 2%, valendo R$ 510,00. Patrocínio/MG registrou alta de 3%, sendo negociado por R$ 515,00. Em Espírito Santo do Pinhal/SP a valorização foi de 4% e os preços estabelecidos por R$ 520,00. Araguarí/MG manteve a estabilidade por R$ 510,00, Varginha/MG manteve a estabilidade por R$ 530,00 e Campos Gerais/MG manteve o valor de R$ 491,00. 

O tipo cereja descascado teve alta de 2,92% em Guaxupé/MG, valendo R$ 600,00. Poços de Caldas/MG subiu 1,69%, valendo R$ 600,00. Patrocínio/MG teve valorização de 2,73%, negociado por R$ 565,00, Varginha/MG teve alta de 1,74%, valendo R$ 585,00 e Espírito Santo do Pinhal/SP finalizou a alta mais expressiva, de 7,84% e valendo R$ 550,00. 

>>> Veja mais cotações aqui

Tags:
Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário