Reestruturação interna entre suinocultores e setor industrial é sugerida no RS

Publicado em 02/05/2012 12:01 327 exibições
Desenvolver ações direcionadas ao setor da suinocultura e, assim, garantir ao suinocultor produção e preços competitivos são aspectos ressaltados pelo presidente da Associação de Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul (Acsurs), Valdecir Luis Folador, frente aos problemas enfrentados no mercado gaúcho.

Folador participou ontem (26.04) da palestra inaugural do projeto Radiografia da Agricultura Gaúcha. A iniciativa integra os Grandes Debates do Parlamento gaúcho, é proposta em conjunto com a Comissão de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo da AL-RS e buscará, durante todo o ano de 2012, realizar um diagnóstico completo e abrangente da agropecuária do Rio Grande do Sul, apontando todo o desenvolvimento do setor, suas potencialidades e carências, em estudos que irão abranger a realidade atual da cadeia produtiva e cenários há 5, 10 e 15 anos. O encontro ocorreu no Plenário João Neves da Fontoura, na Assembleia Legislativa.         

Segundo o presidente da Acsurs, o Brasil deve escolher entre a produção de grãos e a de carnes ou, então, conciliá-las. "Somos grandes exportadores de soja e milho e também de frango e carne suína, que é milho e soja transformada. Se o Brasil produz 60 milhões de toneladas de milho, a suinocultura e a avicultura brasileira necessitam de 30 milhões de toneladas. Então, é importante que existam políticas garantindo que 30 milhões de toneladas de milho estejam a nossa disposição", explica.  

Ele acredita ainda que a indústria gaúcha precisa se modernizar, observando sempre novos produtos para atender as demandas do consumidor e para agregar valor. Este a ser repassado, em consequência, ao produtor. Disse também que em momentos de crise é mais fácil transferir o problema para o produtor do que buscar outras alternativas. "E nós, como produtores, temos que lançar esse desafio porque, diariamente, o setor pede que sejamos cada vez melhores. Precisamos produzir melhor, temos que cuidar do meio ambiente. Se o produtor não tem licença de operação, não aloja mais", conta. Com isso, frisa que é necessário que seja feita uma avaliação do setor.        

Debate

A explanação deu-se após a palestra ministrada pelo presidente da União Brasileira de Avicultura (Ubabef) e ex-ministro da Agricultura, Francisco Turra, que contou com o tema "Agronegócio brasileiro - ameaças e oportunidades". Turra apontou a necessidade de agregar valor à produção gaúcha para alavancar a produtividade do setor primário.

Para o presidente da Acsurs, em primeiro lugar é de grande valia que se pense numa reestruturação interna entre os produtores e o setor industrial. "Desenvolvemos tudo que precisávamos desenvolver no setor da produção. Agora, precisamos pensar no desenvolvimento do produtor: na estrutura do produtor e na estruturação da produção primária. Visitem as propriedades rurais. A realidade está lá", destacou.

Tags:
Fonte:
Acsurs

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário