Soja: Volatilidade em Chicago deve se intensificar a partir de junho com chegada do mercado climático nos EUA

Publicado em 13/03/2019 17:50 e atualizado em 14/03/2019 07:57
1087 exibições
Mercado de olho nas primeiras perspectivas para a safra 2019/20, mas ainda focado na guerra comercial entre China e EUA. Por enquanto, segue o comportamento técnico. No Brasil, referências nos portos entre R$ 76,00 e R$ 78,00/saca ainda remuneram produtor de forma adequada.
Ênio Fernandes - Consultor em Agronegócio da Terra Agronegócios

Podcast

Entrevista com Ênio Fernandes - Consultor em Agronegócio da Terra Agronegócios sobre o Fechamento de Mercado da Soja

Download


LOGO nalogo

Nesta quarta-feira (13), o consultor em agronegócio Ênio Fernandes, da Terra Agronegócios, conversou com o Notícias Agrícolas a respeito do mercado da soja. 

As cotações voltaram a subir nessa quarta-feira. O mercado tentou recuperação de parte das baixas que ocorreram ao longo do dia e encerrou com ganhos de quatro pontos nos principais vencimentos.

Para Fernandes, o mercado opera em cima de um comportamento técnico. Há divulgações de números por parte de consultorias, mas nada que seja surpreendente - está tudo em linha com o que o mercado vinha esperando.

O consultor ressalta que, toda vez que Chicago se aproxima de um contrato de primeira posição, ele procura um mesmo motivo para subir. 

Quanto às expectativas para a safra de soja e milho dos Estados Unidos, a redução de área pode ser mais profunda do que muitas consultorias estão vendo. A cada dia que não há um acordo assinado entre Estados Unidos e China, há também um desconforto para a soja e uma preferência por parte dos norte-americanos pelo milho.

Em diversas análises, considera-se que a condição de clima deve ser determinante para definir a disputa por área, principalmente na região do Delta.

Leia mais:

>> Consultoria americana estima nova safra de soja dos EUA em 114,63 mi de t

comentario arc site cristiano

Enquanto a safra americana se aproxima já apontando um crescimento na área cultivada de milho no país e em meio a rumores de que hoje os chineses adicionaram compras de milho nos portos norte-americanos, voltemos os olhos para nossa safra do cereal aqui no Brasil. 
Ontem a Conab divulgou seu novo levantamento da safra nacional, apontando um crescimento na estimativa de produção total de milho. Analisando um histórico dos últimos 12 anos de publicações da companhia, podemos observar que em apenas dois deles (anos de quebra) o resultado final foi inferior ao número projetado em Março. 
É natural que as projeções cresçam a medida que as lavouras se desenvolvem de forma saudável, e com um plantio precoce e condições climáticas ainda favoráveis nas principais regiões produtoras do país, tal cenário pode se repetir, trazendo no segundo semestre a maior safrinha de milho já colhida por aqui.

 

Por: Carla Mendes e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário