Fala Produtor

  • Carlos Massayuki Sekine Ubiratã - PR 08/01/2022 09:10

    Está mais do que na hora de haver uma reação mais forte do mercado. A área de soja afetada pela seca na América do sul é praticamente equivalente à área de soja plantada nos EUA. Imaginem se essa seca fosse por lá. Onde as cotações estariam?

    1
    • Hilario Bussolaro Cascavel - PR

      Sr Carlos eles nunca vão falar a verdade e sempre a mesma ladainha, vão tentar de tudo pra não pagar o preço ao produtor, tudo subiu no agro mais de 300 por cento então a margem do que foi plantado vai ser boa porém a quantidade vai ser pouca para a maioria, e os custos com a nova safra verão e que vai arder no bolso aumentando o risco futuros, se nós do agro não aprender a se valorizar, tirar o em pé do acelerador o nosso no produto não vai ter valor os atravessadores faturam alto, a uma anos atrás estive em uma empresa de um amigo onde ele começou a vender grãos direto no porto foi aí que vi o quanto somos roubados, lá tinha várias amostra de milho para exportação e foi de cair as barbas, quando ele falou que estava nos padrões de Exportação as amostra nas firmas ou cooperativas sem exagerar dariam mais ou menos mais de 20% de grão ardido, então vcs imaginam o quanto eles ganham em cima dessas classificações , e só vcs verem o caso do trigo, ph 76, 77, 78, 80 chega a dar uma diferença de 5 reais entre eles mas na hora que o caminhão vai descarregar no silo vai tudo em uma moega só ou seja tudo junto e misturado mas o pagamento e todo separado alguém já observou isso, isso é a nossa realidade

      1
    • Carlos William Nascimento Campo Mourão - PR

      As fakenews estão bombando nas redes sociais sobre as perdas na safra do Cone Sul. Diariamente traders brasileiros e americanos postam notícias e fotos de lavouras de soja maravilhosas no Paraná, RGDS, PY e Argentina. Muitas delas são de diferentes locais. Vi fotos do MT com legenda de que eram do RGDS. Tem um brasileiro que colocou fotos de Honório Serpa -Pr , com lavoura excelente. Aí vi fotos da mesma região aqui no NA, de lavoura tostada. Esses mesmos traders propagam que no pior dos cenários, o Brasil vai produzir 140mi de toneladas. Dizem que Mt e outros estados do norte do Brasil irão compensar as perdas aqui do sul. Mas tenho absoluta certeza que a verdade vai vencer desta vez. A tragédia é muito maior do que dizem, principalmente do que acham lá dos EUA. Se as previsões se confirmarem , e rogo a Deus que não, a onda de calor vai prejudicar muito as safras do RGDS e Argentina. Sobre este último, o mercado ainda espera safra cheia de soja. Eu não vou contratar soja e venderei somente o necessário. O plano é velho. Segurar as altas o máximo possível, usando fakenews, e contar a verdade quando a maioria da soja estiver nas mãos dos compradores. Esse ano não vai dar certo, pois o volume de soja contratada é o menor em muitos anos. Vamos usar sabiamente nosso poder. O que sobrar de soja, segurem o máximo que puderem.

      2
    • Hilario Bussolaro Cascavel - PR

      Se Carlos e uma faca de dois legumes o quanto mais segurar soja a não ser que tenha silo próprio nós tbm vamos manter um estoque que não está nas mãos deles mas está dando garantia de abastecimento , e se a corda apertar o governo poderá fazer uso desses grãos. Teremos que ter muito cuidado nessa colheita, o milho safrinha ganhou fôlego com a perdida da soja e muitos já estão colhendo e vão plantar em boa janela apesar das previsões de seca rondando a safrinha, em fim vai ser um grande desafio acertar a tacada. Eu não acompanho essas previsões de pessoas que vivem de especular os produtores mas o Brasil não colhe 100 milhões de ton, volto a repetir não façam contratos futuros e não comprem pra plantar lá muito na frente essa que vai faltar insumos e se faltar isso vai faltar comida pro mundo todo.

      2
    • Carlos Massayuki Sekine Ubiratã - PR

      Sr Carlos e Hilário, no ano de 2012, quando aconteceu a última grande seca nos EUA, as cotações em Chicago chegaram a ultrapassar os 17 dólares por bushel. Vamos acompanhar o próximo relatório do USDA dia 12/01.

      2
    • Leandro Cunha Candiotto Tangará da Serra - MT

      Gosto de acompanhar climas por similaridade. acredito ser o método mais assertivo. a seguir link da anomalia la ninha, em 10;11;12 e podemos comparar a la ninha de agora 20; 21;22 praticamente a mesma..https://origin.cpc.ncep.noaa.gov/products/analysis_monitoring/ensostuff/ONI_v5.php. o clima do cone sul, sabemos ser mais seco, e no americano? teremos a seca de 2012 em 2022?

      4
  • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC 08/01/2022 07:49

    A ESG serve apenas para dificultar a vida dos pequenos e médios, senão inviabilizar, criando oligopólios ou monopólios, ao mesmo tempo que serve ao estado para cobrar cada vez mais impostos de todos e de tudo.

    3
  • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC 08/01/2022 07:47

    Preparem-se, vem aí a nova estratégia dos globalistas, a ESG aliada a copliance, com o apoio da JBS, que ao fim quer apenas usar todos os instrumentos possiveis, até o estado brasileiro para acabar com a concorrencia....https://www.jota.info/coberturas-especiais/compliance-na-pratica/esg-e-compliance-09122021

    4
  • Douglas Gehrke Capitão Leônidas Marques - PR 08/01/2022 06:07

    Só acho que essa reportagem tá 1 mês atrasada do que já aconteceu...

    1
    • Carlos William Nascimento Campo Mourão - PR

      Quase não tem silagem que presta no Paraná. A maioria do milho cortado estava seco e quase sem grãos. A safra de leite é definida na safra de milho. Com os preços do milho não dá para compensar a silagem ruim. E tem limite o quanto de milho moído a vaca pode comer. O mesmo aconteceu no RGDS e Santa Catarina. O comprador do meu leite, do nada, me ligou e disse que o pagamento de dezembro foi muito baixo, que o Conseleite derrubou muito o preço. E que irão compensar no pagamento de Janeiro. Isso é para agradar o colono, pois já sabem que a concorrência pelo leite vai ser acirrada. Inflação dos alimentos não vai baixar. Tomara que a ministra esteja ciente do tamanho do problema, e avise o presidente Bolsonaro. Economia é que decide eleição. Se as coisas vão bem, povão tende a não querer mudanças de governo.

      5
    • paulo peruzzolo palotina - PR

      BOM DIA. Amigos do campo, hoje me preocupa o peso da informação fora da realidade, me refiro a estimativa de produção divulgada pela CONAB no dia 11-01-22 sobre produção de soja safra 22 a ser colhida, isso esta impactando no mercado mundial e nos preços da soja. Não esperava nesta data uma quebra na produção real, esperava neste mês pelo menos uma posição em 135 MI. de TONELADAS PARA A SAFRA BRASILEIRA, mesmo sabendo que hoje o BRASIL não colhera 130 mi. de ton. Gostaria de ver em dez dias uma nova posição já com áreas afetadas pela seca colhidas e calculadas, e a contabilização das inúmeras áreas não colhidas devido a perda total...pensem nisto. Abraço e muita coragem para o próximo plantio...

      0
  • Ivo Bortolassi Foz do yguacu - PR 07/01/2022 17:50

    Aguardando ansiosamente o próximo relatório do USDA.

    1
  • Cácio Ribeiro de Paula Bela Vista de Goiás - GO 07/01/2022 15:30

    Boa tarde a todos!!

    Em consideração, respeito e solidariedade aos colegas e compatriotas de todas as regiões que são novamente castigadas pelas intempéries do tempo(diga-se SECAS INTENSAS), venho propor um " LAPSO DE TEMPO "(podem chamar de outros nomes, como queiram) de 15 dias pelo NÃO ENVIANDO FOTOS/IMAGENS DE LAVOURAS EM ESTADO DE BOAS OU EXCELENTES CONDIÇÕES, ou que simplesmente façam referência a campos em condições normais de evolução... Parece bobagem, mas sinto um constrangimento enorme ao "apreciar"" situações tão contrastantes..

    Junto com essa ação, externemos, todos, pensamentos de bom ânimo e recuperação em momento oportuno e breve, lembrando: ainda que seja um ofício abençoado por Deus(como todos o são.., embora reconhecido por poucos), é sofrido presenciar duras realidades como essas do momento!! Deus os abençoe nas suas dificuldades, deixando no íntimo de cada um o sentimento firme e inquebrantável de renovação e superação!!

    Saudações!

    4
    • carlo meloni sao paulo - SP

      Comentario nota 10

      3
  • Paulo Roberto Schwengber Leopoldo de Bulhões - GO 07/01/2022 15:23

    Perdas de 90% no milho vc quer dizer né? E soja 50% … te atualiza!!!

    1
  • carlo meloni sao paulo - SP 07/01/2022 12:48

    FINALMENTE HOJE 07/01 A ANVISA APROVOU A VACINA 100% BRASILEIRA

    2
  • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC 07/01/2022 07:56

    https://revistaoeste.com/brasil/bolsonaro-defende-o-consumo-de-carne-de-segunda-a-domingo/

    A única coisa que não concordo é com essa idéia de que a agropecuária é a locomotiva do Brasil, isso é bobagem, uma locomotiva serve para transportar cargas pesadas e o transporte é apenas um dos setores beneficiados pela agropecuária. Tampouco a agropecuária é um motor, para mim ela é a base onde serão colocadas as locomotivas, os motores, parte das indústrias, digo como uma base de silo para grãos, se não for forte não sustenta o armazém cheio e desaba. A agropecuária para mim é a base onde pode ser construida uma sociedade sadia e sem a qual nenhuma outra atividade poderá se desenvolver pois socialmente é uma necessidade primária, as pessoas antes de tudo PRECISAM se alimentar, para viver, para trabalhar e estudar bem e assim por diante...

    2
  • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC 07/01/2022 07:06

    SÃO PAULO (Reuters) - O plantio de soja 2021/22 no Rio Grande do Sul atingiu 94% das áreas, com atraso em relação a anos anteriores em meio à estiagem que ocorre no Estado, informou nesta quinta-feira a empresa de assistência técnica e extensão rural Emater-RS.

    No mesmo período do ciclo anterior, a semeadura da oleaginosa alcançava 99% das áreas e já estaria concluída nesta época do ano, conforme a média histórica, mostraram os dados.

    "Em virtude da falta de umidade do solo, os produtores não avançam com o plantio de soja no Estado", disse a Emater-RS no levantamento, ressaltando que houve incremento de apenas um ponto percentual no plantio na variação semanal.

    Para o milho, a semeadura também avançou um ponto na semana, para 94% das lavouras, mas está em linha com o mesmo período da temporada passada. Na média histórica, o percentual é de 97%.

    Já a colheita do principal Estado produtor do cereal de verão chegou a 13%, ante 8% na semana anterior.

    Um ano antes, a colheita de milho estava em 6%, mesmo percentual indicado para a média histórica desta época.

    A Emater alertou, no entanto, que as lavouras permanecem castigadas pela seca.

    "A cultura do milho segue afetada pelo déficit hídrico. Mais da metade das lavouras estão nas fases de enchimento de grãos e em maturação", disse.

    Nesta semana, a federação das cooperativas do Estado FecoAgro estimou que a safra gaúcha de soja já registra quebra de 24%, enquanto no milho as perdas chegam a 60% em áreas de sequeiro e 13,5% nas lavouras irrigadas.

    (Por Nayara Figueiredo)

    Postei essa matéria da Nayara Figueiredo, uma das tantas que podem ser selecionadas nas publicações da Investing, Ela faz uma avaliação bastante superficial dos dados apresentados pela Emater, que talvez produza também dados superficiais. Em seguida fala da avaliação da federação das cooperativas do RS que estima as perdas no milho em 60%, sem nenhuma avaliação por qualquer associação de produtores dos diferentes municipios gaúchos, e digo isso por que visualmente não dá para considerar 40% das lavouras plantadas com produtividade normal, já que visualmente 80% das lavouras de milho gaúchas foram dizimadas. E reparem que o cultivo foi aumentado muito nas regiões do planalto e missões...

    2
  • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC 07/01/2022 06:52

    AgResource cortou a safra de soja em 10 mi de ton, diante da realidade inevitável do sul do país, mas manteve a de milho com a ressalva de que a seca possa prejudicar a safrinha de milho no sul do país, ... sobre o centro oeste nem uma palavra e o que é pior, nem um pio sobre as perdas principalmente no RS onde a seca dizimou lavouras inteiras de milho do tarde. Também o pior é saber que os produtores ainda ouvem os produtores de discursos onde deveriam olhar estatisticas corretamente produzidas, e que fazer estatistica de maneira adequada é extremamente barato para quem sabe...

    2
  • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC 07/01/2022 06:42

    Não há até agora nenhuma avaliação sobre as safras de soja e milho que não sejam extremamente moderadas. Enquanto não existir uma associação que realmente queira estimar de maneira adequada as safras brasileiras, o produtor rural brasileiro estará na mão de mentirosos compulsivos e picaretas profissionais.

    7
    • carlo meloni sao paulo - SP

      Só podemos dizer que quanto piores forem as condições dos produtores sulistas, melhores serão as condições dos produtores do resto do pais---Talvez a soja chegue a 220R$/s

      7
    • Hilario Bussolaro Cascavel - PR

      Só quando as máquinas entrarem pra colher que vamos saber a real situação. Uma coisa é certa, vejo soja mesmo depois de 100 milímetros de chuva ainda estão com as folhas brancas e viradas , não vejo recuperação da áreas aqui em Cascavel e região. O milho está feio e pouco se salva e muitos já tão indo pra colagem. Quanto a uma associação, isso mita entre os agricultores a maioria não se une pra nada só reclamam, e só parar de fazer contratos futuros ficar amarrando o cadarço para as grande compradoras que vcs vão ver que muda e muito para os agricultores. Então já que ninguém quer passar a verdade, vamos fazer a nossa parte e deixar eles no escuro e quem pagar mais leva, o soja dobrou de preço e o adubo triplicou. Então é difícil ver isso meu povo

      1
    • Adilson Dilmar Dudeck Cascavel - PR

      Pra quem gosta de fazer contratos futuro para garantir preços, nos últimos dois anos perderam muito dinheiro, e alguns nem vai ter o produto pra entregar. Esses contratos tem um custo de até 12%. Então é muito mais barato fazer o curso indicado pelo Sr. João Batista com o Mauricio Bellineli pra fazer o seguro direto com Chicago que custará em torno de 2%. Muito mais barato. Não estou fazendo propaganda, mas é o caminho pra sair desse tipo de exploração que está ocorrendo com as manipulações de preços.

      1
    • Miguel Angelo Blum Ipiranga - PR

      Pois é, hoje passei por áreas de soja de Cascavel, até Dourados dá uma tristeza ver como estão as lavouras, só a partir de Nova Alvorada do Sul que começa a melhorar, dá dó de ver uma situação dessas...

      1
    • Hilario Bussolaro Cascavel - PR

      E Sr Miguel e se vc percebeu.apos boas chuvas a soja continua com a folha virada e está branca a parte de baixo ela usa isso como proteção e não está tendo recuperação as soja precoce ou super precose

      0
    • Hilario Bussolaro Cascavel - PR

      Estás já estão amarelando com menos 50 centímetros, em outros casos que estável bem melhor começou as mesmas coisas o amarelão, e as vagem as poucas que tem não estão enchendo parecendo que ela.so fez as.primeiras vagem na parte inferior da planta, e fecho os trifolios.que poderiam ajudar a melhorar a produção. Vai ser uma.pancada na nossa região, esses dias fui até o MT e pelo caminho até caarapo no ms tava muito fraco trecho de Cascavel a caarapo

      1
  • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC 07/01/2022 06:23

    "CRIMES" E "CRIMINOSOS" QUE MAIS PREOCUPAM O STF

    Percival Puggina

    Outro dia resolvi listar crimes inexistentes em nosso Código Penal e que, apesar disso, tiram o sono dos nossos ministros do STF. Medidas drásticas são tomadas contra quem caia na desgraça de ser enquadrado numa dessas condutas que tanto perturbam suas excelências.

    Comparados à sinistra criminalidade real e à maldita corrupção, os fatos, em si, são de pouquíssima monta, nada é sério, mas enérgicas ações de contenção são adotadas. Há gente presa preventivamente por "crimes" em virtude dos quais ninguém vai para a cadeia. Muitos comunicadores tiveram suas vidas e suas empresas devassadas por caça-fantasmas. Instalou-se no país um clima de insegurança e medo, infeliz combinação que não infunde respeito. Apresento a seguir um resumo dessas condutas que excitam a imaginação de vários ministros do nosso Supremo. Observe que todos esses supostos crimes recebem denominações com efeito publicitário, sendo fartamente utilizadas nos sites e entre a militância de esquerda.

    - Milícias Digitais

    A palavra "milícia" remonta à campanha de 2018 e "miliciano" foi uma das etiquetas que lhe tentaram colar no candidato Bolsonaro. Posteriormente, ressurgiu num desses inquéritos aberto no STF, que a Corte faz questão de manter aberto como intimidador cadafalso erguido na praça.

    - Atos Antidemocráticos

    Atos antidemocráticos são manifestações propondo o fechamento do STF ou do Congresso, são os fogos de artifício sobre o prédio do Supremo. Um povo a quem os poderes de Estado voltam as costas, sem vislumbrar saída pelo curso da política, talvez expresse assim sua inconformidade. Penso que os poderes de Estado, bem antes de abrir inquéritos, deveriam ponderar as razões desse desalento. Elas não estão na população.

    - Discursos de Ódio

    Discursos não são tramas de bastidores. Existem bastidores onde se instalou um ódio que raramente aparece em discurso. É convenientemente sutil a diferença entre indignação e ódio. Tratar a tudo como "discurso de ódio", algo criminoso, tem o poder de inibir a justa e necessária manifestação de indignação, própria das democracias.

    - Desconfiança nas instituições

    O sujeito que ainda hoje deposita estrita confiança nas instituições legadas pela Constituinte de 1988 pode até ser brasileiro, mas imigrou e hoje é cidadão honorário do mundo da lua.

    - Negacionismo e recusa ao mandamento vacinal

    O que ainda hoje não se sabe sobre a origem do vírus SARS-CoV-2, permite severas desconfianças, suspeitas e até mesmo especulações. Não é diferente em relação às vacinas. Por que seria visto como "ato criminoso" manifestar em público o que tanto se discute em ambiente privado? Afinal, não são os próprios laboratórios que mudam, eles mesmos, suas avaliações sobre eficácia e durabilidade? O que estão a ensinar-nos os navios de cruzeiro que chegam ao litoral brasileiro com doentes a bordo?

    - Apostasia à Nobre Ordem dos Guardiões das Urnas

    Se você ainda acha inusitada a pressão do STF/TSE sobre o Congresso para evitar a aprovação das urnas eletrônicas com votos contáveis na eleição deste ano, você entrou em conflito com a Nobre Ordem dos Guardiões das Urnas. E fez isso na mais radical versão desse confronto, aquela que não aceita as garantias juradas pelo grão-mestre da ordem.

    ***

    Você tem razão. Nada há a ser dito sobre combate à corrupção. Está fora da pauta.

    Percival Puggina (77), membro da Academia Rio-Grandense de Letras, é arquiteto, empresário e escritor e titular do site www.puggina.org, colunista de dezenas de jornais e sites no país. Autor de Crônicas contra o totalitarismo; Cuba, a tragédia da utopia; Pombas e Gaviões; A Tomada do Brasil. Integrante do grupo Pensar+.

    7
  • nilo otavio baqueta Mamborê - PR 06/01/2022 06:37

    Parem de passar vergonha já ta feio por demais !!!

    1
  • Clayton Granemann San Cristobal 05/01/2022 21:46

    Vivo e trabalho no Py faz 21 anos e nunca vi uma situação de safra com tamanho comprometimento, áreas colhidas até o momento estão entre 10 e 35 sc/há… no melhor dos casos… acredito que a nivel país teremos mais de 50 % de quebra, ou seja, 5 milhões de toneladas ou mais.

    1
    • Robson Faria de Biaggi Maringá - PR

      Também sou produtor no Paraguai e esta é exatamente a situação da soja no país. Uma perda lastimável!!!

      0
    • Luiz aurelio grigio Cafelandia - PR

      Essa situacao nao é só dos companheiros do py... aqui no oeste do pr a situacao está lastimavel...

      0