Frigoríficos reduzem abates para evitar pressão negativa nos preços da carne bovina no atacado

Publicado em 21/05/2020 17:01 e atualizado em 21/05/2020 17:31 446 exibições
Algumas vendas de carne bovina no atacado que estavam com entrega programada para essa semana foram canceladas, inclusive cargas que estavam em trânsito.

LOGO nalogo

Algumas vendas de carne bovina no atacado que estavam com entregas programadas para essa semana foram canceladas, inclusive cargas que estavam em trânsito. Para evitar que essa carga ficasse parada no mercado, ocorreu um remanejamento para outros clientes, que pagaram menos para levarem o produto.

De acordo com as informações da Agrifatto Consultoria, esse remanejamento de carga está ocorrendo no mercado paulista com indústrias de pequeno e médio porte. No entanto, alguns frigoríficos de grande porte também tiveram que transferir o produto para outros clientes.

Para evitar excedentes do produto no atacado, as indústrias de pequeno e médio porte estão se retirando das compras de animais para abate, e com isso, a reposição de estoque de carne deve ficar regulada. “O que está acontecendo é um ajuste produtivo, menor produção pecuária mesmo. Menos boi sendo abatido para o mercado interno não gera estoques elevados”, destacou o analista de mercado da Agrifatto Consultoria, Yago Travagini.

A ponta compradora segue testando uma queda de preços para a carne nesta semana. “Esse movimento está sem força, por conta dos frigoríficos pequenos que estão segurando os abates. Esse cenário deve permanecer até a próxima semana, mas o mercado está muito instável.”, comentou Travagini.

Ainda de acordo com o levantamento da Agrifatto, os preços sugeridos pelos compradores estão em torno de R$12,80 por quilo do boi castrado casado e R$12,40 por quilo do boi inteiro casado.

Em seu boletim matinal, a Radar Investimentos reportou que as vendas de carne meados desta semana estão mais calmas frente aos dias anteriores.  “Diante desse cenário, as tentativas de compra no mercado físico do boi gordo tem tido pouca variação. Os preços de balcão mais frequentes estão entre R$194,00 e R$200,00/@, à vista, no estado de São Paulo”, informou.

Mercado futuro

Nesta quinta-feira (21), os contratos futuros para o boi gordo finalizaram a sessão com ganhos na Bolsa Brasileira. Os principais vencimentos registraram valorizações de 0,12% a 0,85%.  O Maio/20 terminou o dia cotado a R$ 203,45/@ com um avanço de 0,45%, enquanto, o junho/20 registrou uma alta de 0,12% e está precificado a R$ 201,00/@.

Já o Julho/20 encerrou o dia com valorização de 0,30% e foi negociado a R$ 201,00/@ e o contrato Outubro/20 teve um ganho de 0,85% e está cotado a R$ 201,90/@.

Confira a entrevista completa:

>> China paga menos pela carne bovina brasileira e sinaliza que não deve comprar além da atual demanda

Leia tambem: 

>> Antecipação dos feriados em São Paulo afeta negociações no mercado do boi

Confira como ficaram as cotações para o Boi Gordo nesta quinta-feira:

>> BOI

Tags:
Por:
Andressa Simão
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário