Código Florestal: Governo teme que eleições municipais atrasem apreciação da MP 571

Publicado em 01/06/2012 16:14 698 exibições
O período das eleições municipais poderia atrapalhar a tramitação da Medida Provisória 571, editada para suprir os vácuos legislativos dos vetos aplicados ao novo Código Florestal brasileiro. Esse é o temor do governo, segundo noticiou o Estado de S. Paulo. 

Ao Estadão, o senador Walter Pinheiro (PT-BA) afirmou que na reunião desta quinta-feira (31), este foi o principal tema entre líderes  do governo e a base aliada e mais os quatro ministros que participaram das negociações do Código. A apreciação da MP deverá atrasar um pouco por conta de uma fila de outras emendas que esperam para serem apreciadas e votadas. 

"Esta MP vence no meio da eleição e vai enfrentar um período crítico porque, como é um tema polêmico, que vai receber muitas emendas, será difícil conseguirmos convocar deputados e senadores para votar em agosto ou setembro. O ideal seria conseguir votá-la antes do recesso parlamentar de 15 de julho", disse Pinheiro. 

A instalação da MP 571 acontece nesta terça-feira (5), e somente após esse trâmite haverá uma sinalização mais clara sobre os próximos passos para a apreciação da matéria. Uma reunião será realizada entre  o presidente e relator dela, com os líderes do governo, para discutir como será esse rito. 

Com informações do Estado de S. Paulo. 
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário